Bebê que estava 'presa' por cinza vulcânica é transportada de jato para cirurgia

Com 3 meses e problemas cardíacos, bebê não podia ser levada a hospital por causa de cinzas vulcânicas no espaço aéreo australiano

BBC Brasil |

selo

Médicos australianos conseguiram transportar uma bebê de três meses que não podia ser levada para uma cirurgia cardíaca por causa das cinzas do vulcão chileno Puyehue, que fechou parte do espaço aéreo australiano .

Bronwyn Bevan, de Perth, no leste da Austrália, foi trazida para Melbourne, no oeste, durante a madrugada desta quinta-feira, depois que o estado de saúde dela piorou. O espaço aéreo de Melbourne estava fechado em função dos riscos representados pelas cinzas do Puyehue.

O jato do Serviço de Transporte de Pacientes da Austrália foi obrigado a voar parte dos 2,7 mil km entre as duas cidades em baixa altitude. O avião posou no aeroporto de Essedon, no norte da cidade, onde uma ambulância já aguardava o bebê. Segundo a equipe médica do hospital infantil Royal Children's Hospital, a cirurgia durou mais de sete horas e foi bem-sucedida. Na manhã desta quinta-feira, Bronwyn foi levada para o centro cirúrgico.

Problemas cardíacos

Bronwyn teve de ser trazida de avião para Melbourne porque não há condições em Perth de realizar a cirurgia infantil de que ela precisava. O cirurgião Christian Brizard e sua equipe fizeram a cirurgia de coração aberto para consertar um defeito em uma das válvulas que bombeiam sangue para corpo.

Foi a terceira operação a que a menina foi submetida desde que nasceu. "Não estávamos esperando que isso acontecesse agora", disse Catherine Bevan, mãe de Bronwyn. "O cardiologista dela nos disse que talvez ela tivesse de fazer uma operação quando fosse adolescente para consertar essa válvula problemática, mas obviamente isso não aconteceu, e o estado de saúde dela piorou nos últimos dias."

De acordo com Catherine, a filha começou a ter dificuldade para respirar e estava pálida. Levada para a emergência de um hospital em Perth, Bronwyn foi posta em respiradores e levada a Melbourne para a cirurgia de estancamendo do sangue que vazava pela válvula do coração.

Normalização

Após a operação, a mãe agradeceu os médicos que realizaram a cirurgia em Melbourne. Durante toda a quinta-feira, o aeroporto da cidade vivenciou um estado de caos, com o saguão lotado de passageiros tentando embarcar. As empresas aéreas só retomaram os voos saindo de Perth no início da tarde desta quinta-feira.

    Leia tudo sobre: chilevulcãovulcão Puyehuenova zelândiaaustrália

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG