Após 4 décadas feoragido, idoso é preso por assassinato em 1951

Um assassino condenado por um crime cometido em 1951 e fugitivo da Justiça desde 1971 foi preso nesta semana no Arizona, nos Estados Unidos, graças à ajuda do neto da vítima, nascido dois anos após o assassinato. Frank Dryman, de 78 anos, foi identificado vivendo sob a identidade falsa de Victor Houston na cidade do Arizona, onde possuía um cartório para casamentos.

BBC Brasil |

Em abril de 1951, Clarence Pellett foi morto a tiros em Montana após oferecer uma carona a Dryman, então com 19 anos.

O criminoso chegou a ser condenado à morte por enforcamento, mas teve a pena revista posteriormente para prisão perpétua.

Ele estava foragido da Justiça há quase quatro décadas, após sair da prisão em liberdade condicional e desaparecer.

Neto
Dryman foi localizado graças ao cirurgião dentista Clem Pellett, neto de sua vítima.

Clem Pellett, cujas informações sobre o assassinato do avô se resumiam a recomendações de seu pai para nunca oferecer carona a ninguém, decidiu ir atrás do assassino após encontrar recortes de jornais sobre o crime ao limpar a casa que havia sido dos pais.

Após contatos com jornais locais e a Justiça de Montana, e com a ajuda de um detetive particular, Pellett recebeu a informação de que Dryman estava vivendo no Arizona sob identidade falsa. As tatuagens nas mãos ajudaram a identificá-lo.

Dryman deverá ser enviado novamente a Montana, onde a Justiça local decidirá se permite que ele receba novamente a liberdade condicional ou se ele será obrigado a cumprir sua pena de prisão perpétua em regime fechado.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG