Americana que matou e congelou corpos de filhas adotivas é condenada

A Justiça americana condenou na segunda-feira a mulher de 44 anos que assassinou duas filhas adotivas, congelou seus corpos e os manteve em um freezer durante meses.

BBC Brasil |

Renee Bowman, que mora no Estado americano de Maryland, foi condenada por duplo assassinato premeditado e por abuso de três menores.

AP
Renee Bowman
Renee Bowman

A terceira vítima dos abusos foi sua filha adotiva caçula, agora com 9 anos. Em setembro de 2008, a menina conseguiu fugir pulando por uma janela. Foi só então que a polícia descobriu os crimes de Bowman.

No julgamento, a garota contou que ela e suas irmãs eram espancadas com um bastão de beisebol e esganadas até desmaiarem. Segurando um ursinho de pelúcia, a vítima revelou ainda ao júri que ela e suas irmãs eram mantidas presas em um quarto.

"Havia um balde para fazermos nossas necessidades, porque a gente não podia sair do quarto", contou a menina que agora já vive com outra família adotiva.

A polícia não sabe precisar quando Minnet e Jasmine Bowman foram mortas, mas sabe que elas tinham menos de 10 anos e o crime ocorreu na cidade de Rockville, em Maryland. Além disso, a polícia revelou que depois de congelar os corpos, Bowman mudou-se duas vezes, sempre levando o freezer consigo.

Sua defesa tentou convencer o júri de que ela não premeditou o crime, mas não teve sucesso. O depoimento de um ex-companheiro de cela de Bowman desmentiu essa tese.

"Ela tomou a decisão de descer, pegar um travesseiro e asfixiar as crianças", disse o promotor John McCarthy no tribunal.

Depois de duas horas de deliberações, o júri decidiu condenar a mãe. A pena ainda não foi estabelecida, mas a promotoria espera conseguir prisão perpétua sem direito à liberdade condicional.

Em outro julgamento anterior, Bowman já havia sido condenada a 25 anos de prisão por abusar da garota sobrevivente.

Adoção controversa

Segundo as autoridades americanas, Bowman recebia ajuda do governo do distrito de Columbia, onde as filhas foram adotadas, para criá-las. No total, ela recebeu cerca de US$ 150 mil.

A imprensa americana trata a adoção como controversa, porque antes de obter a guarda das meninas Bowman já havia sido condenada por ameaçar um homem de 72 anos que danifiour seu carro e havia sido fichada por falência.  

Leia mais sobre condenação

    Leia tudo sobre: condenação

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG