Advogado de ganhador do Nobel da Paz é impedido de sair da China

Barrado em aeroporto, Mo Shaoping acredita que autoridades temiam viagem a Oslo para receber prêmio em nome de Liu Xiaobo

BBC Brasil |

selo

Autoridades chinesas impediram que o advogado do vencedor do prêmio Nobel da Paz de 2010, o dissidente chinês Liu Xiaobo, deixasse o país para participar de uma conferência em Londres.

O advogado, Mo Shaoping, afirma que foi barrado pela polícia no aeroporto de Pequim, sob a alegação de que sua viagem poderia representar uma ameaça à segurança nacional. Mo acredita que as autoridades chinesas temam uma possível viagem sua a Oslo para receber o prêmio Nobel em nome de seu cliente, que está na prisão.

"Nós vamos seguir os procedimentos judiciais na China e entrar com um processo contra eles", diz o advogado. "Eles dizem que nós somos um riscos à segurança nacional se sairmos do país, mas este argumento não se sustenta, ele é contra a lei."

O advogado de Liu quer que o primeiro-ministro britânico, David Cameron, aborde o assunto com as lideranças chinesas durante sua viagem de dois dias a Pequim, que começou nesta terça-feira.

Carta 08

Liu Xiaobo, 54 anos, foi preso em dezembro de 2009 devido à sua participação no manifesto Carta 08, que pedia mudanças políticas no país. O manifesto, assinado por 300 acadêmicos, artistas, advogados e ativistas, pedia uma nova Constituição, um poder judiciário independente e liberdade de expressão.

Liu cumpre pena de 11 anos, sob a acusação de "subverter o poder". Antes disto, o Nobel da Paz já havia sido preso por envolvimento com os famosos protestos da Praça da Praz Calestial em Pequim, em 1989, e por criticar em público o sistema político de partido único chinês.

    Leia tudo sobre: nobel da pazliu xiaobochina

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG