O candidato do Partido Republicano lidera com 21% de diferença para o segundo colocado nas pesquisas

BBC

O milionário Donald Trump é um dos pré-candidatos à presidência dos EUA
Reprodução/donaldjtrump.com
O milionário Donald Trump é um dos pré-candidatos à presidência dos EUA

Quando, no meio do ano, Donald Trump alcançou o topo das pesquisas na disputa pela candidatura do Partido Republicano à próxima eleição presidencial americana, muitos previram que era questão de tempo até que ele deixasse o posto.

As previsões se renovaram após várias declarações polêmicas e de cunho xenófobo do candidato, como quando neste mês ele propôs barrar temporariamente a entrada de muçulmanos para proteger os Estados Unidos - fala criticada por seus próprios concorrentes republicanos. O republicano Jeb Bush, que também disputa a vaga para a Casa Branca, chamou Trump de "o candidato do caos" e que ele seria o "presidente do caos".

Mas o empresário continua a liderar a corrida com folga: em pesquisa da CNN divulgada na quarta, Trump aparece com 39% das intenções de voto, à frente de Ted Cruz (18%), Ben Carson (10%) e Marco Rubio (10%).

O que explica a dianteira de uma figura tão controversa? Analistas e eleitores de Trump citam uma série de fatores para a popularidade do empresário, que conta com um grupo de admiradores no Brasil.


Empresário e 'outsider'

Muitos dizem que uma das principais vantagens de Trump é não ser um político profissional. Boa parte de seus eleitores se diz cansada com o establishment político de Washington, que para muitos se distanciou das necessidades dos americanos comuns. Trump tem reforçado esse diferença em relação a seus competidores. Em outubro, ele afirmou: "Não sou um político. Políticos mentem".

Muitos eleitores avaliam ainda que a habilidade de Trump como empresário lhe permitiria governar os Estados Unidos com mais eficiência. Ele diz que seus negócios - que incluem investimentos nos setores de construção, hotelaria e entretenimento - lhe renderam uma fortuna de US$ 10 bilhões (mas, segundo a revista Forbes, são US$ 4,5 bilhões).

Apoiadores afirmam que, por ter muito dinheiro, Trump poderá custear sua campanha sozinho, sem depender de grandes doadores. "Não estou me vendendo a interesses especiais ou companhias de seguros, ou lobistas", ele afirmou.


Espontaneidade

Em sua campanha, Trump tem colecionado declarações polêmicas. Ele já chamou imigrantes mexicanos de "estupradores", criticou o senador republicano John McCain por ter sido capturado na Guerra do Vietnã e zombou de um jornalista deficiente, entre várias outras atitudes que lhe renderam duras críticas.

Para admiradores, porém, o empresário diz o que outros políticos não têm coragem de dizer. "Donald Trump está dizendo coisas que muitas pessoas pensam, mas são vistas como impróprias de serem ditas em público", diz Dean Debnam, presidente do Public Policy Polling, um instituto de pesquisas.

"O grande problema desse país é ser politicamente correto", afirmou Trump.


Sentimento anti-imigrantes

Uma das principais bandeiras de Trump é o controle rigoroso da imigração. A proposta é bastante popular entre seus apoiadores, majoritariamente brancos.

Propostas de Trump têm apoio da parcela conservadora dos EUA
AP
Propostas de Trump têm apoio da parcela conservadora dos EUA

Entre outras medidas, ele defende erguer um muro na fronteira com o México, deportar todos os imigrantes irregulares e acabar com a concessão de cidadania a filhos de imigrantes ilegais nascidos nos Estados Unidos.

Segundo uma pesquisa do Public Policy Polling, 63% dos eleitores de Trump defendem a última medida, que exigira uma mudança constitucional. A pesquisa apontou ainda que 66% de seus apoiadores acreditam que o presidente Barack Obama é muçulmano e que 61% creem que ele não nasceu nos Estados Unidos. Obama se diz cristão e nasceu no Havaí.

Mensagem simples

Uma análise do jornal The Washington Post se debruçou sobre uma diferença de Trump em relação aos principais competidores: a simplicidade de sua fala.

Enquanto políticos tendem a ser cautelosos e a dar respostas evasivas quando confrontados com questões complexas, Trump parece ter sempre uma resposta fácil na ponta da língua.

"Algumas de suas respostas duram apenas alguns segundos, algumas são mais longas, mas quase todas consistem em frases simples, gramática e conceitualmente, e a maioria delas guarda sua palavra mais importante para o final", diz a análise.


Celebridade

Em artigo publicado no site Huffington Post, o professor de sociologia Gallanty Miller diz que o principal fator por trás da força eleitoral de Trump é sua fama.

Ele se tornou conhecido ao apresentar 14 temporadas do reality show O Aprendiz, entre 2004 e 2015.

"Americanos sentem que podem se conectar com celebridades. Por quê? Porque nós queremos ser celebridades." Para o consultor político Shermichael Singleton, a principal diferença de Trump "é seu entendimento do marketing e a maneira como ele propagandeia a si mesmo".


Apoio entre brasileiros

Trump também tem ganhado simpatizantes no Brasil. Dono da conta BrazilForTrump no Twitter, o corretor de imóveis carioca André Skowronski elogia a autenticidade do candidato e diz que o empresário "tem sido capaz de captar vários sentimentos da população americana".

"Vejo que esse fenômeno do desencanto com os políticos profissionais está acontecendo não somente no Brasil, mas nos EUA também", diz Skowronski.

    Leia tudo sobre: donald trump
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.