Opositores buscam candidato com características similares às do famoso feiticeiro para enfrentar presidente no poder há 20 anos

BBC

Gandalf, de Senhor dos Anéis, é
Divulgação
Gandalf, de Senhor dos Anéis, é "solução mágica" para Belarus


 Um grupo de oposição em Belarus busca uma solução mágica para tentar acabar com o ciclo de poder de Alexander Lukashenko, há 20 anos presidente do país.

"Gandalf para Presidente" é o slogan da campanha do grupo oposicionista Meu País, que conta com 50 mil seguidores nas redes sociais, segundo a imprensa local.

Mas os organizadores reconhecem que o famoso feiticeiro dos livros O Senhor dos Anéis e O Hobbit, de J.R.R. Tolkien, não pode ser lançado como candidato. Assim, buscam um nome local com qualidades de sabedoria e liderança semelhantes às do personagem.

A escolha de Gandalf foi motivada, segundo os oposicionistas, porque ele é "um bruxo bom e amigo dos hobbits, que, como sabemos, são bielorrussos (como são chamados os naturais de Belarus)". É uma alusão a um estudo que sugeriu que Belarus tem um clima parecido ao do Condado, universo fictício criado por Tolkien.

O grupo diz ter se inspirado na campanha que lançou Darth Vader, o vilão de Guerra nas Estrelas, como candidato presidencial na Ucrânia.

No contexto autoritário de Belarus, no entanto, o feitiço pode se virar contra o feiticeiro: outros candidatos à presidência, como Andrei Sannikau e Alyaksandr Milinkevich, foram detidos, presos e perseguidos por ousar desafiar Lukashenko.

O mandatário também é um aliado próximo à Rússia, que não foi esquecida pelo grupo. Segundo eles, uma das principais tarefas de 'Gandalf' será confrontar "Mordor, que fica em algum lugar perto de Moscou".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.