O Exército israelense disse que a ofensiva atingiu 32 túneis, destruiu 3 mil mísseis e matou cerca de 900 "terroristas"

BBC

O Exército israelense anunciou que suas forças foram retiradas de Gaza e assumiram posições fora do território. Israel afirmou também que havia atingido o objetivo principal de sua operação - destruir os túneis sob a fronteira com Gaza usados por militantes palestinos para realizar ataques contra seu território.

"As Forças de Defesa de Israel serão realocadas a posições de defesa fora da Faixa de Gaza e manteremos estas posições", disse o coronel israelense Peter Lerner a jornalistas.

Leia mais: Israel e palestinos aceitam trégua de 72 horas proposta pelo Egito

As forças israelenses realizaram incursões em Gaza, pouco antes da trégua começou, enquanto militantes dispararam foguetes contra Israel
BBC
As forças israelenses realizaram incursões em Gaza, pouco antes da trégua começou, enquanto militantes dispararam foguetes contra Israel



Em um comunicado divulgado antes da retirada, o Exército israelense disse que a ofensiva atingiu 32 túneis usados por militantes, destruiu 3 mil mísseis e matou cerca de 900 "terroristas".

Além da retirada das tropas israelenses de Gaza, palestinos exigem o fim do bloqueio imposto ao território desde 2007 e a reabertura das fronteiras.

Minutos antes do início da trégua, anunciada na segunda-feira à noite, militantes do Hamas dispararam uma série de foguetes contra a região central de Israel. Sirenes de alerta foram acionadas em Jerusalém e Tel Aviv.

Israel também realizou operações em Gaza momentos antes do cessar-fogo.

O cessar-fogo, iniciado às 8h locais (2h de Brasília) desta terça,  foi acertado após reuniões de diversos grupos palestinos no Cairo. Israel não participou das conversas, mas todos - inclusive Israel - disseram que respeitariam o cessar-fogo.

O secretário-geral da Organização das Nações Unidas, Ban Ki-moon, elogiou o cessar-fogo e pediu que ambos os lados negociem no Egito o mais rápido possível.

Em Washington, o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, aprovou o repasse de US$ 225 milhões para Israel manter seu sistema de defesa antimísseis, conhecido como Domo de Ferro.

A operação militar israelense, iniciada em 8 de julho, resultou na morte de 1,8 mil palestinos, a maioria civis. Israel diz que 64 soldados e três civis morreram.

Nas últimas quatro semanas, diversas outras tréguas foram anunciadas mas poucas delas duraram, com ambos os lados trocando acusações sobre violações.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.