Total de mortos em naufrágio de balsa da Coreia do Sul passa de 100

Por BBC Brasil | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Mergulhadores tentam chegar a restaurante da embarcação, onde podem estar muitos dos cerca de 190 ainda desaparecidos

BBC

Mais de 100 corpos já foram retirados da balsa que naufragou com 476 pessoas a bordo na semana passada, a maioria estudantes, na Coreia do Sul, informou o governo nesta terça-feira.

Veja o vídeo: Barco naufraga com 476 passageiros na Coreia do Sul

AP
Mergulhadores buscam sobreviventes de naufrágio de balsa na Coreia do Sul

Presidente sul-coreana critica tripulação de balsa: 'Foi como assassinato'

Autoridades confirmaram até agora 113 mortos, enquanto cerca de 190 permanecem desaparecidos, possivelmente presos no interior da embarcação.

A balsa adernou e afundou em menos de duas horas, mas os motivos do naufrágio ainda não são conhecidos. Sete membros da tripulação foram detidos. Eles são acusados de ter demorado para esvaziar o navio.

Segundo relatos, passageiros foram informados de que deveriam permanecer em seus quartos em meio à confusão na cabine de comando sobre a ordem de abandonar a embarcação.

Sábado: Parentes de passageiros de balsa naufragada na Coreia do Sul fornecem DNA

Na segunda-feira, a presidente da Coreia do Sul, Park Geun-hye, comparou a conduta de alguns membros da tripulação com a de "um assassinato".

Robô de prontidão

Até a semana passada, 174 passageiros tinham sido resgatados com vida da balsa Sewol, que virou enquanto navegava de Incheon, no noroeste do país, rumo à ilha de Jeju, um popular destino turístico sul-coreano.

Parente de uma das vítimas, segurando retrato envolto em lençol branco, chora após tributo em Ansan, Coreia do Sul (23/4). Foto: ReutersMergulhadores buscam sobreviventes de naufrágio de balsa na Coreia do Sul (22/4). Foto: BBCParente de passageiro que estava a bordo de balsa naufragada em Seul chora enquanto aguarda informações em porto de Jindo (19/4). Foto: APBoias são rebocadas por um barco da marinha sul-coreana para ser instalada na balsa afundada na Coreia do Sul (18/4). Foto: ReutersCriança é resgatada por policiais marítimos sul-coreanos ao sair do navio 'Sewol', que naufragou em Jindo, Coreia do Sul (16/04). Foto: ReutersCorpo de um dos passageiros da balsa que afundou na região costeira da Coreia do Sul é levado para hospital em Jindo (16/04). Foto: APAdolescentes resgatadas após naufrágio na Coreia do Sul choram em academia para onde foram levadas (16/04). Foto: ReutersMulher se emociona ao ver o nome do filho em lista de sobreviventes na academia para onde eles foram levados, na Coreia do Sul (16/04). Foto: ReutersUma mãe se emociona ao ver o filho entre os resgatados após naufrágio na Coreia do Sul (16/04). Foto: ReutersHomem é socorrido no porto após ser resgatado de balsa que afundou na Coreia do Sul (16/04). Foto: ReutersEquipes de resgate auxiliam sobrevivente de naufrágio na Coreia do Sul (16/04). Foto: ReutersParente espera por notícias sobre os desaparecidos sozinho, em uma área do porto em Jindo, Coreia do Sul (16/04). Foto: APGrupo de familiares espera por notícias dos desaparecidos após naufrágio, em Jindo, Coreia do Sul (16/04). Foto: APEquipes da guarda costeira resgatam as vítimas de um navio que afundou na Coreia do Sul (16/04). Foto: APPassageiros resgatados após naufrágio de balsa na Coreia do Sul são escoltados por equipes de resgate em sua chegada ao porto de Jindo, em Seul (16/04). Foto: APParentes a espera de notícias acompanham as buscas por desaparecidos na Coreia do Sul (16/04). Foto: APFamiliares choram enquanto aguardam por notícias de passageiros desaparecidos após naufrágio, na Coreia do Sul (16/04). Foto: APOficiais da guarda costeira sul-coreana tentam resgatar passageiros de naufrágio (16/04). Foto: APHelicópteros de resgate sobrevoam balsa de passageiros sul-coreanos que afundou com mais de 450 pessoas, na Coreia do Sul (16/04). Foto: APBalsa com tripulantes acabou afundando na Coreia do Sul. Maior parte das pessoas a bordo eram estudantes (16/04). Foto: APOficiais marítimos (de preto) tentam resgatar passageiros (com coletes salva-vidas) a bordo da balsa sul-coreana 'Sewol' (16/04). Foto: ReutersOficial marítimo (de preto) resgata passageiros a bordo da balsa sul-coreana 'Sewol', que naufragou na Coreia do Sul (16/04). Foto: ReutersEmbarcação estava cheia de estudantes e acabou naufragando na Coreia do Sul. Autoridades marítimas buscam por desaparecidos (16/04). Foto: ReutersBalsa sul-coreana 'Sewol' é vista afundando no mar ao longo de Jindo, na Coreia do Sul (16/04). Foto: ReutersFamiliares choram enquanto esperam por passageiros desaparecidos de uma balsa que naufragou, no porto Jindo, Coreia do Sul (16/04). Foto: APDurante as buscas noturnas, autoridades iluminaram região para fazer os primeiros resgates, na Coreia do Sul (16/04). Foto: ReutersBusca da polícia marítima por passageiros desaparecidos com sinalizadores, após naufrágio da embarcação 'Sewol', na Coreia do Sul (16/04). Foto: Reuters

Capitão sul-coreano: Balsa não foi esvaziada logo porque mar arrastaria pessoas

Havia a bordo 476 passageiros, incluindo 339 crianças e professores em uma viagem escolar. Muitos teriam ficado presos no interior da embarcação enquanto ela adernava e afundava.

Mergulhadores militares vêm liderando as operações de busca e resgate. Eles já conseguiram alcançar muitas das cabines da embarcação, mas lutam contra o tempo para chegar ao restaurante da balsa, onde acreditam que muitos teriam ficado presos.

Lee Joon Seok: Coreia do Sul prende e acusa capitão por naufrágio de balsa

Um robô submarino também foi acionado no porto na manhã desta terça-feira e deverá ser usado na operação de retirada da balsa.

Autoridades sul-coreanas afirmaram que vão continuar a buscar sobreviventes com a ajuda dos mergulhadores pelos próximos dois dias, quando então devem dar início à remoção dos destroços do navio naufragado. A operação já foi discutida e tem o apoio dos familiares das vítimas.

Culpa: Vice-diretor de escola que tinha alunos em naufrágio na Coreia comete suicídio

As investigações estão agora concentradas em descobrir por que a balsa fez uma curva acentuada – o que a teria desestabilizado – antes de começar a adernar. Além disso, as autoridades querem saber se uma ordem de retirada antecipada poderia ter salvado vidas.

O capitão da embarcação, Lee Joon-seok, não estava no comando quando a balsa começou a naufragar. Um terceiro oficial que nunca havia navegado naquela região conduzia o leme quando o acidente aconteceu, afirmaram as autoridades.

Mãe após naufrágio sul-coreano: 'Não posso dormir com minha filha na água'

O capitão e outros dois membros da tripulação foram acusados de negligência e violação de lei marítima. Quatro outros integrantes da equipe a bordo foram detidos na segunda-feira.

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas