Pelo menos 12 guias locais foram mortos; alguns alpinistas ainda estão desaparecidos

BBC

Pelo menos 12 guias locais foram mortos em uma avalanche nas encostas do monte Everest, segundo autoridades do Nepal. A avalanche ocorreu às 06h45 locais (22h00 de quinta-feira em Brasília), em uma área pouco acima de um dos dois campos base do Everest, que ficam a 5,8 mil metros de altura.

2010:
Menino de 13 anos é o mais jovem a escalar o Everest, diz família
Alpinistas limpam 'zona da morte' no Everest

Veja abaixo imagens do Everest:

Segundo um porta-voz do ministério do Turismo, alguns alpinistas foram resgatados, mas alguns ainda estão desaparecidos. Acredita-se que este tenha sido o acidente mais fatal da história da montanha mais alta do planeta.

Os guias - também conhecidos como sherpas - teriam escalado a encosta cedo de manhã para afixar cordas e preparar a rota dos alpinistas, quando foram soterrados pela neve.

As identidades dos mortos e desaparecidos ainda não foi informada. Vários feridos foram levados para o campo base.

Correspondentes dizem que o incidente mostra os riscos enfrentados pelos guias quando "preparam o caminho" para a subida de montanhistas.

O acidente veio bem na temporada mais movimentado de subidas do Everest, entre os meses de abril e maio. Centenas de alpinistas convergem nesta época do ano nos campos base e aguardam o momento de fazer a escalada.

Em 1996, oito alpinistas morreram durante uma tempestade. Mais de 3 mil pessoas escalaram o monte Everest desde que ele foi conquistado pela primeira vez, por Edmund Hillary e Tenzing Norgauy, em 1953.

Localizado entre o Nepal e a China, a montanha mais alta do mundo chega a 8.848 metros.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.