Avalanche causa acidente mais fatal da história do Everest

Por BBC Brasil |

compartilhe

Tamanho do texto

Pelo menos 12 guias locais foram mortos; alguns alpinistas ainda estão desaparecidos

BBC

Pelo menos 12 guias locais foram mortos em uma avalanche nas encostas do monte Everest, segundo autoridades do Nepal. A avalanche ocorreu às 06h45 locais (22h00 de quinta-feira em Brasília), em uma área pouco acima de um dos dois campos base do Everest, que ficam a 5,8 mil metros de altura.

2010:
Menino de 13 anos é o mais jovem a escalar o Everest, diz família
Alpinistas limpam 'zona da morte' no Everest

Veja abaixo imagens do Everest:

O Monte Everest foi escalado pela primeira vez até o topo há exatos 60 anos por Edmund Hillary e Sherpa Tenzing Norgay. Foto: Royal Geographical SocietyTenzing e Hillary alcançaram o topo do Everest às 11h30 locais, após uma difícil escalada pela face sul da montanha. Foto: Royal Geographical SocietyTenzing levou ao cume bandeiras da Grã-Bretanha, do Nepal, da ONU e da Índia. Foto: Royal Geographical SocietyOs dois alpinistas brindam sua conquista com chá quente. Foto: Royal Geographical SocietyOs dois só ficaram no pico do Everest por 15 minutos, porque tinham pouco oxigênio. Foto: Royal Geographical SocietyHillary e Tenzing na véspera de seu grande feito, em 28 de maio de 1953. Foto: Royal Geographical SocietyA subida de Hillary e Tenzing começou em 12 de abril, e seu feito foi anunciado em 2 de junho, na coroação da rainha Elizabeth 2ª. Foto: Royal Geographical SocietyPromovida pela Grã-Bretanha, a expedição de 1953 foi a nona do país rumo ao topo do Everest. Foto: Royal Geographical SocietyA expedição contou com centenas de participantes, que ajudavam a carregar mantimentos e a guiar o grupo. Foto: Royal Geographical SocietyÀ direita na foto está o desfiladeiro Lho La, que separa a geleira Khumbu do Tibete. Foto: Royal Geographical SocietySete acampamentos foram erguidos no Everest durante a empreitada. Foto: Royal Geographical SocietySua expedição ergueu mastos de rádio entre acampamentos, para permitir a comunicação via walkie talkies. Foto: Royal Geographical SocietyGraças a isso a dupla pôde ouvir pelo rádio a coroação da rainha Elizabeth 2ª. Foto: Royal Geographical SocietyLiderada pelo coronel John Hunt, ela foi organizada e financiada por um comitê, chamado Joint Himalayan Committee. Foto: Royal Geographical Society

Segundo um porta-voz do ministério do Turismo, alguns alpinistas foram resgatados, mas alguns ainda estão desaparecidos. Acredita-se que este tenha sido o acidente mais fatal da história da montanha mais alta do planeta.

Os guias - também conhecidos como sherpas - teriam escalado a encosta cedo de manhã para afixar cordas e preparar a rota dos alpinistas, quando foram soterrados pela neve.

As identidades dos mortos e desaparecidos ainda não foi informada. Vários feridos foram levados para o campo base.

Correspondentes dizem que o incidente mostra os riscos enfrentados pelos guias quando "preparam o caminho" para a subida de montanhistas.

O acidente veio bem na temporada mais movimentado de subidas do Everest, entre os meses de abril e maio. Centenas de alpinistas convergem nesta época do ano nos campos base e aguardam o momento de fazer a escalada.

Em 1996, oito alpinistas morreram durante uma tempestade. Mais de 3 mil pessoas escalaram o monte Everest desde que ele foi conquistado pela primeira vez, por Edmund Hillary e Tenzing Norgauy, em 1953.

Localizado entre o Nepal e a China, a montanha mais alta do mundo chega a 8.848 metros.

Leia tudo sobre: everestnepalmundoavalanche

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas