Austrália identifica dois objetos no mar em busca de voo desaparecido da Malásia

Por BBC Brasil | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Objetos avistados por satélite na costa sudoeste do país têm tamanho razoável, com o maior medindo cerca de 24 metros

BBC

Autoridades australianas afirmaram nesta quinta-feira ter encontrado o que pode ser a "melhor pista" do que aconteceu com o avião da Malaysian Airlines, desaparecido há mais de uma semana.

Quarta: Malásia e FBI investigam dados de simulador de voo de piloto

AP
Imagem de satélite de 16 de março fornecida pela Austrália mostra objeto flutuante. Segundo governo, objetos poderiam ser destroços de avião da Malásia

Vídeo: Parentes de passageiros são retirados à força de coletiva na Malásia

Assista: Vídeo mostra piloto e copiloto de avião desaparecido passando por detector

O primeiro-ministro australiano, Tony Abbott, anunciou mais cedo no Parlamento que imagens de satélite identificaram no mar dois objetos que podem estar ligados ao voo MH370, que decolou no dia 8 de março de Kuala Lampur rumo a Pequim, na China, com 239 pessoas a bordo. Um dos objetos teria cerca de 24 metros.

"A Autoridade de Segurança Marítima Australiana (Amsa) recebeu informações com base em dados de satélite sobre objetos que possivelmente estão relacionados às buscas", disse Abbott. "Após análises dessas imagens por especialistas, dois objetos potencialmente ligados à aeronave foram identificados."

Auxílio: Empresa divulga imagens de satélite e internautas ajudam em busca por avião

Aviões e navios da Austrália, Nova Zelândia e dos Estados Unidos estão se dirigindo para a região onde os objetos foram avistados, a 2,5 mil quilômetros a sudoeste da cidade de Perth, na costa sudoeste da Austrália. Vinte e seis países estão envolvidos na busca pelo avião desaparecido.

Veja fotos sobre o desaparecimento do voo da Malásia:

Parente de passageiros chineses do voo desaparecido chora em frente de jornalistas em hotel em Sepang, Malásia (19/3). Foto: APParente de passageiros chineses de voo desaparecido da Malásia usa celular para assistir à coletiva sobre o caso em Pequim (17/3). Foto: APOficial das Forças Armadas do Vietnã olha pela janela durante buscas pelo voo desaparecido da Malaysia Airlines (14/3). Foto: APHomem observa telão mostrando diferentes decolagens no Aeroporto Internacional de Kuala Lumpur, Malásia (13/3). Foto: ReutersParentes dos passageiros a bordo do voo desaparecido da Malaysia Airlines deixam sala de hotel após reunião com oficiais malaios, em Pequim, China (12/3). Foto: APFotos de passageiros do voo da Malaysia Airlines que desapareceu no sábado são mostradas em coletiva em Chennai, Índia (12/3). Foto: APDiretor geral do departamento de aviação civil da Malásia, Azharuddin Abdul Rahman, explica rota do avião em coletiva de imprensa (10/03). Foto: APMembro da tripulação da Marinha indonésia observa águas na fronteira da Indonésia, Malásia e Tailândia durante buscas por avião (10/3). Foto: APParentes dos chineses a bordo do avião desaparecido da Malaysia Airlines aguardam notícias em sala de um hotel de Pequim, China (10/3). Foto: APMancha de óleo encontrada no fim de semana ao sul do Vietnã provou não ser de avião (9/3). Foto: APEquipes de resgate participam das buscas por vestígios do avião desaparecido com 239 pessoas a bordo (9/3). Foto: APEquipes de resgate participam das buscas por vestígios do avião desaparecido com 239 pessoas a bordo (9/3). Foto: APEquipes de resgate participam das buscas por vestígios do avião desaparecido com 239 pessoas a bordo (9/3). Foto: APEquipes de resgate participam das buscas por vestígios do avião desaparecido com 239 pessoas a bordo (9/3). Foto: APParentes de passageiros do voo da Malaysia Airlines desaparecido aguardam por informação das buscas (9/3). Foto: APParentes de passageiros do voo da Malaysia Airlines desaparecido aguardam por informação das buscas (9/3). Foto: APParentes de passageiros do voo da Malaysia Airlines desaparecido aguardam por informação das buscas (9/3). Foto: APParentes de passageiros do voo da Malaysia Airlines se desesperam à espera de informação das buscas (9/3). Foto: APJornais trazem informações do desaparecimento do avião na Malásia (9/3). Foto: APMovimentação no aeroporto de Pequim no domingo (9/3). Foto: APParente de passageiros do voo da Malaysia Airlines desaparecido aguarda informação das buscas (9/3). Foto: APParentes de passageiros do voo da Malaysia Airlines desaparecido aguardam por informação das buscas (9/3). Foto: APParentes se desesperam com falta de informações sobre voo desaparecido (9/3). Foto: APParentes de passageiros do voo da Malaysia Airlines desaparecido aguardam por informação das buscas (9/3). Foto: APParentes de passageiros do voo da Malaysia Airlines desaparecido aguardam por informação das buscas (9/3). Foto: APParentes de passageiros do voo da Malaysia Airlines desaparecido aguardam por informação das buscas (9/3). Foto: APFamiliares de passageiros se desesperam com o sumiço do voo da Malaysia Airlines (8/3). Foto: ReutersFamiliares de passageiro no aeroporto de Pequim, na China (8/3). Foto: ReutersFicha do avião de passageiros da Malásia que desapareceu com 239 pessoas a bordo (8/3). Foto: DivulgaçãoAvião como o desaparecido na Ásia (8/3). Foto: APO primeiro-ministro da Malásia, Najib Razak, chega ao centro de recepção para a família e amigos dos passageiros a bordo da aeronave (8/3). Foto: APParentes de passageiros buscam informações do voo MH370 da Malaysia Airlines que voava para Pequim (8/3). Foto: APMapa mostra a última posição informada do voo MH370 (8/3). Foto: APO ministro dos Transportes da Malásia, Hishammuddin Hussein, à direita, fala durante coletiva (8/3). Foto: APParentes de passageiros buscam informações do voo MH370 da Malaysia Airlines que voava para Pequim (8/3). Foto: APParentes de passageiros buscam informações do voo MH370 da Malaysia Airlines que voava para Pequim (8/3). Foto: APParentes de passageiros buscam informações do voo MH370 da Malaysia Airlines que voava para Pequim (8/3). Foto: APParentes de passageiros buscam informações do voo MH370 da Malaysia Airlines que voava para Pequim (8/3). Foto: APParentes de passageiros buscam informações do voo MH370 da Malaysia Airlines que voava para Pequim (8/3). Foto: APParentes de passageiros buscam informações do voo MH370 da Malaysia Airlines que voava para Pequim (8/3). Foto: APParentes de passageiros buscam informações do voo MH370 da Malaysia Airlines que voava para Pequim (8/3). Foto: APParentes de passageiros buscam por informações do vôo MH370 da Malaysia Airlines que voava para Pequim. Foto: APParentes de passageiros buscam informações do voo MH370 da Malaysia Airlines que voava para Pequim (8/3). Foto: APParentes de passageiros buscam informações do voo MH370 da Malaysia Airlines que voava para Pequim (8/3). Foto: APParentes de passageiros buscam informações do voo MH370 da Malaysia Airlines que voava para Pequim (8/3). Foto: APParentes de passageiros buscam informações do voo MH370 da Malaysia Airlines que voava para Pequim (8/3). Foto: APParentes de passageiros buscam informações do voo MH370 da Malaysia Airlines que voava para Pequim (8/3). Foto: APParentes de passageiros buscam informações do voo MH370 da Malaysia Airlines que voava para Pequim (8/3). Foto: APNotificação no Aeroporto Internacional de Pequim avisando de atraso do voo MH370, da Malaysia Airlines (8/3). Foto: APExecutivo da Malaysia Airlines dá informações sobre as buscas para os jornalistas (8/3). Foto: APPlaca de pouso no Aeroporto Internacional de Pequim, na China, aponta atraso na chegada de avião de passageiros de companhia da Malásia (8/3). Foto: AP

Tamanho 'razoável'

Segundo o diretor da Amsa, John Yong, os objetos seriam de um tamanho "razoável", e o maior deles mediria cerca de 24 metros. "Os objetos são relativamente diferentes. Tudo indica que eles são de tamanho razoável e que têm afundado e retornado à superfície", afirmou.

Hipótese: Suicídio do piloto é uma das possibilidades para sumiço de avião malaio

"Essas são provavelmente as melhores pistas que temos agora. Mas precisamos chegar até lá, encontrá-las, vê-las e avaliá-las para saber se realmente são significativas ou não", acrescentou Young, alertando que a baixa visibilidade na área pode atrapalhar as buscas.

A Austrália informou as autoridades malaias sobre os novos desdobramentos nas investigações. "Nós temos seguido todos os passos e, dessa vez, espero que seja um desdobramento positivo", disse o ministro interino do Transporte da Malásia, Hishammuddin Hussein. No início desta semana, a Malásia pediu à Austrália que ficasse responsável pelas buscas no "corredor sul".

Investigação: Desaparecimento de avião foi proposital, diz premiê da Malásia

Investigadores indentificaram dois corredores de território onde as buscas deveriam ser realizadas - um ao norte e outro ao sul - para tentar abranger todas as possíveis posições do avião até sete horas após a decolagem.

O avião perdeu contato com a torre de controle quando sobrevoava o Mar do Sul da China, na divisa dos espaços aéreos da Malásia e do Vietnã.

Terça: Buscas por avião agora abrangem área do tamanho da Austrália

Segundo autoridades malaias, a aeronave teria então seguido para oeste e sua última posição, de acordo com radares militares, teria sido detectada quando sobrevoava o Estreito de Malaca, na direção oposta a seu plano de voo.

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas