Indiana 'é estuprada por dois grupos diferentes' na véspera de Natal

Por BBC | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Crime aconteceu dias depois que a Índia marcou um ano da morte de estudante vítima de estupro em Nova Déli

BBC

Reuters
Mulheres indianas são alvo de violência no país

A polícia indiana diz ter prendido dez homens depois que uma mulher de 21 anos foi estuprada por homens de dois grupos - aparentemente sem relação entre si - na véspera de Natal.

Há um ano: Jovem vítima de estupro coletivo na Índia morre

Tribunal condena quatro à morte por estupro coletivo em ônibus

 

Ela estava visitando amigos na cidade portuária de Karaikal, no território de Pondicherry, sul do país, quando foi capturada por três homens e estuprada por um deles, segundo as autoridades.

A vítima teria então conseguido encontrar seus amigos depois de ser libertada, mas eles foram abordados por outro grupo de homens, que a teriam estuprado novamente. 

O crime aconteceu apenas dias depois que a Índia marcou o aniversário de um ano da morte de uma estudante que foi estuprada por um grupo de homens em um ônibus em Nova Déli, em um caso que chocou o mundo.

Ataques 'não-relacionados'

Segundo a polícia, o primeiro crime ocorreu quando a mulher foi deixada sozinha brevemente, depois que seus amigos entraram em uma casa em Karaikal. Ela foi então capturada por três homens.

"Um membro do grupo de três pessoas a violentou", disse a superintendente Bharadwaj disse ao serviço da BBC em tâmil, citando o depoimento da vítima.

Ela conseguiu então entrar em contato novamente com seus amigos, que a ajudaram a se recuperar.

"Quando eles estavam voltando, foram encurralados por um segundo grupo, que novamente escolheu a vítima e a levou para um lugar escondido. Lá ela foi violentada seis vezes."

Segundo a polícia, os homens não eram conhecidos da vítima, e os ataques parecem não ter relação.

Os dez homens ficarão detidos por pelo menos 15 dias, mas eles ainda serão formalmente acusados. Nenhum deles comentou publicamente as acusações feitas pela vítima, embora a polícia diga que eles confessaram o crime.

Dois policiais também foram suspensos por se recusarem, inicialmente, a registrar a queixa da mulher.

Ela foi levada para o hospital e permanece em condição estável.

A superintendente de polícia de Pondicherry, Monika Bharadwaj, disse à BBC que o episódio foi particularmente estranho e brutal.

Morte em Déli

Há um ano, o estupro da jovem em Nova Déli gerou repercussões em todo o mundo e causou indignação sem precedentes na sociedade indiana, provocando mudanças, ainda que limitadas, nas leis contra a violência sexual no país.

A garota, que depois morreu, voltava de ônibus para casa após ver um filme com um amigo, que também foi espancado, mas sobreviveu.

Quatro dos seis estupradores foram condenados, em setembro, à pena de morte. Um quinto suspeito – o motorista do ônibus onde o crime ocorreu – foi encontrado morto da prisão antes do julgamento.

Um sexto integrante do grupo era menor de idade quando estuprou e espancou a garota e, por isso, pegou uma pena mais leve: três anos de prisão.

A morte da garota levou à criação de julgamentos mais rápido de suspeitos de estupro na Índia.

Leia tudo sobre: índiaestupro

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas