Enquanto maioria sofreu ferimentos leves, menina teve parte do dedo amputado e bebê ficou com fratura exposta

Mais de 70 pessoas ficaram feridas em um ataque de piranhas em Rosário, na Argentina, segundo notícias publicadas nesta quinta-feira (26) pelos jornais Clarín e La Nación.

Piranha-vermelha é comum no rio Paraná e pode ser mais agressiva durante ondas de calor
BBC
Piranha-vermelha é comum no rio Paraná e pode ser mais agressiva durante ondas de calor

Estudo:  Mordida de piranha amazônica é pior que de tubarão

A maior parte das pessoas sofreu com mordidas nos braços e pernas, mas uma menina de 7 anos teve parte de seu dedo amputado por causa do ataque, enquanto um bebê ficou com uma fratura exposta.

Ambos foram atendidos em hospitais na cidade. As autoridades montaram uma operação para evitar que outros banhistas desavisados entrassem na água ao longo do dia.

O ataque de piranhas-vermelhas (espécie Pygocentrus nattereri) e piranhas da espécie Serrasalmus spilopleura aconteceu ao meio-dia em uma praia no rio Paraná, ao longo de um calçadão em Rosário.

Pesquisadores:  Piranhas 'latem' para intimidar rivais

Segundo especialistas, as piranhas são bastante comuns no rio Paraná, mas costumam ficar mais agressivas durante períodos de altas temperaturas. A Argentina está enfrentando uma onda de calor. Em Rosário, na hora do ataque, a temperatura registrada era de 38 graus.

As piranhas são carnívoras e costumam ser atraídas por sangue ou ferimentos. Algumas chegam a atacar outras da própria espécie. Segundo pescadores, alguns peixes possuem dentes fortes suficientes para romper redes de pesca.

*com BBC e Reuters

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.