Vítima de raptor de Ohio dá entrevista e diz ter sido pendurada 'como um peixe'

Por BBC Brasil |

compartilhe

Tamanho do texto

Michelle Knight falou à TV nos EUA sobre sua experiência torturante de 11 anos de confinamento e abusos sexuais

BBC

Uma das três mulheres mantidas em cativeiro por mais de dez anos em uma casa de Ohio, nos EUA, pelo sequestrador Ariel Castro, afirmou em sua primeira entrevista após a libertação em maio que teria ficado pendurada "como um peixe", amarrada pelos pés e pelo pescoço.

Conheça a nova home do Último Segundo

BBC
Michelle Knight foi uma das três mulheres mantidas em uma casa por raptor de Ohio

O caso: Mulheres desaparecidas por ao menos uma década são encontradas

Perfis: Saiba quem são as três mulheres resgatadas após dez anos nos EUA

Michelle Knight é a primeira das três mulheres a contar sua história publicamente em detalhes. Ela foi entrevistada no programa Dr. Phil, da rede americana CBS, apresentado pelo psicólogo Phil McGraw e que tem como foco questões de saúde mental.

A entrevista vai ao ar em duas partes, nestas terça e quarta-feira, mas alguns trechos nos quais ela descreve seu torturante encarceramento foram disponibilizados antes para divulgação.

Setembro: Raptor de três mulheres em Ohio é encontrado enforcado na prisão

Ariel Castro: Morte de raptor de Ohio pode ter sido causada por asfixia erótica

Michelle contou ao entrevistador que ficou "amarrada como um peixe, como um enfeite na parede". "Esta é a única maneira que posso descrever", disse. Ela disse ter sido amarrada e pendurada pelo pescoço, pelos braços e pelos pés.

'Ávida pela própria voz'

Ariel Castro, que foi condenado à prisão perpétua pelos crimes, morreu numa prisão de Ohio em setembro. Michelle Knight, Gina DeJesus e Amanda Berry foram libertadas da casa de Castro em Cleveland após Amanda ter conseguido escapar e buscar ajuda.

Castro sequestrou as mulheres nas ruas de seu bairro em Cleveland e as manteve cativas por cerca de uma década. Michelle tinha 21 anos quando foi sequestrada em agosto de 2002.

As autoridades locais dizem que ele manteve as mulheres acorrentadas por longos períodos na casa e as espancava, as deixava passar fome e as atacava sexualmente.

Condenado: Raptor de três mulheres em Ohio é sentenciado à prisão perpétua

Ohio: Casa onde mulheres foram mantidas reféns por 10 anos é demolida

Castro reconheceu em julho sua responsabilidade em 937 acusações contra ele, incluindo múltiplas acusações de sequestro, estupro e assassinato qualificado, em conexão com o espancamento de uma das mulheres quando estava grávida e que depois perdeu o bebê.

McGraw afirmou depois ao jornal local Cleveland Plain Dealer que as afirmações o deixaram pensando "como alguém consegue durar um só dia assim, quanto mais uma década".

"Nos 12 anos em que faço o programa, ninguém me tocou tanto quando Michelle Knight e sua história de sobrevivência" disse. McGraw disse ainda que ela estava "ávida" por ter sua própria voz após anos de abusos cometidos por Castro.

DNA: Teste confirma sequestrador como pai de menina nascida em cativeiro

Detalhes da casa: Mulheres eram mantidas em cativeiro com correntes

O apresentador disse ainda que em respeito às outras duas mulheres, Michelle falou apenas de sua própria experiência na entrevista.

Na audiência em que Castro foi sentenciado, em agosto, Michelle foi a única das vítimas a comparecer ao tribunal, e disse: "Você tirou 11 anos da minha vida, mas eu tomei ela de volta. Eu passei 11 anos no inferno. Agora seu inferno está apenas começando".

Leia tudo sobre: ohioeuamichelle knightgina dejesusariel castroamanda berry

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas