China investiga suspeitos de dirigir carro que matou 5 na Praça da Paz Celestial

Por BBC Brasil |

compartilhe

Tamanho do texto

Polícia divulgou quatro placas de carros de Xinjiang, província onde há incidentes envolvendo minoria uigur

BBC

A polícia chinesa identificou nesta terça-feira (29) dois suspeitos de provocar um incidente que deixou cinco mortos na Praça da Paz Celestial. Na segunda-feira (28), um carro bateu em meio a uma multidão, próximo à entrada norte da Cidade Proibida.

Conheça a nova home do Último Segundo

AP
Policiais fazem guarda na Praça da Paz Celestial, onde um carro bateu, pegou foto e deixou mortos

O episódio suscitou muitas perguntas e poucas respostas. As autoridades não confirmaram se houve apenas um acidente ou se foi algum tipo de atentado. A polícia chinesa se limitou a dizer que cinco pessoas morreram – três dentro do carro e dois turistas – e que 38 ficaram feridas. Também não está claro o que os suspeitos teriam feito.

Os oficiais isolaram a cena do incidente, colocando tapumes e impedindo cinegrafistas de chegar perto. Uma equipe de repórteres da BBC que tentou se aproximar foi detida por alguns minutos.

Praça da Paz Celestial: Carro atropela multidão, pega fogo e deixa 5 mortos 

A estação local de metrô e uma rua que passa pelo local também foram fechadas. Poucas horas depois do incidente, o local reabriu quase sem vestígios.

Vários comentários feitos na internet sobre o episódio e fotos publicadas nas redes sociais foram apagados, aparentemente por um esforço de censura por parte das autoridades.

Praça histórica

"Um grande incidente ocorreu na segunda-feira", afirma a nota oficial da polícia chinesa. Em seguida, foi divulgado um alerta que circulou entre hotéis de Pequim, em busca de dois suspeitos oriundos da província de Xinjiang.

A polícia também divulgou o número de quatro placas de carros de Xinjiang – uma província onde há registros esporádicos de incidentes violentos envolvendo a minoria muçulmana de etnia uigur.

A própria veracidade da nota oficial da polícia foi colocada em dúvida, pois ela apareceu primeiro nas redes sociais. O jornal estatal chinês Global Times disse ter obtido confirmação da polícia de que o comunicado é autêntico.

O diretor de segurança do hotel Xinjiang Dasha, Zhao Fuzhou, disse que as autoridades estão procurando dois suspeitos com nomes uigures.

A porta-voz do ministério das Relações Exteriores chinesa disse que não conhece os "detalhes específicos" do incidente. A principal agência de notícias estatal, a Xinhua, também não deu detalhes sobre o incidente, e afirmou apenas que tudo está sendo investigado.

A Praça da Paz Celestial é um local importante de Pequim, tanto por atrair turistas como manifestantes. Em 1989, o lugar foi palco de uma série de protestos pró-democracia que acabaram com uma forte ação militar de repressão.

A praça conhecida como Tiananmen, em chinês, tem um forte esquema de segurança, já que está próxima de vários órgãos públicos importantes e residências oficiais de políticos.

Leia tudo sobre: praça da paz celestialchinatiananmenacidente

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas