No Cairo, capital egípcia, últimos bastiões da Irmandade Muçulmana ficaram em chamas após horas de confrontos

BBC

As ruas das principais cidades do Egito estavam praticamente desertas na noite de quarta-feira (14) por causa do toque de recolher imposto pelo governo . No Cairo, os últimos bastiões da Irmandade Muçulmana estavam em chamas após horas de confrontos sangrentos com a polícia.

Início: Polícia avança contra acampamentos pró-Morsi e violência se alastra

Medida: Egito declara um mês de estado de emergência

Em pronunciamento de televisão em cadeia nacional, o primeiro-ministro interino, Hazem Beblawi, lamentou as mortes e pediu a cooperação de todos os egípcios para o estabelecimento de um Estado civil .

Um membro da Irmandade Muculmana, grupo político do presidente deposto Mohammed Morsi, diz que o golpe militar falhou e que os responsáveis "serão julgados em um tribunal de guerra por arrastar o pais para uma guerra civil".

Assista ao vídeo: 


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.