Operadora de trens proíbe o uso de bermudas no verão; para funcionários, opção foi a saia, 'muito mais confortável do que calças'

BBC

Maquinista sueco Martin Akersten veste saia em Estocolmo
AP
Maquinista sueco Martin Akersten veste saia em Estocolmo

Um grupo de maquinistas de trem na Suécia começou a usar saias para driblar uma onda de calor. A empresa ferroviária em que os maquinistas trabalham, Arriva, proíbe o uso de bermudas no verão e eles dizem não ter outra opção a não ser recorrer às saias que, segundo eles, são muito mais confortáveis do que calças.

Em São Paulo: Alunos do Bandeirantes usam saia em protesto a colégio

USP de saia: 'Anatomicamente a saia dá mais certo para os homens'

Pelo menos 12 maquinistas que operam uma linha no norte da capital Estocolmo estão exibindo a nova vestimenta há duas semanas.

A Arriva proibiu os funcionários de usar bermudas depois de assumir o controle da companhia em janeiro, mas afirmam que não se opõem ao uso da saia.

"Nossa lógica é que o funcionário deve manter-se decente quando representa a Arriva e nossos uniformes atingem este objetivo. Mas se o homem quer usar saia, não temos qualquer objeção", disse Tomas Hedenius, diretor de Comunicação da Arriva ao jornal local Mitti.

"Dizer-lhes outras coisas seria discriminação", acrescentou.

Em entrevista à BBC, o maquinista Martin Akersten disse que ele e seus colegas tiveram a ideia de usar saias quando foram informados do código de vestimenta da empresa no inverno.

"Sempre dissemos que quando o verão chegasse, usaríamos saias. Faz muito calor e gostaríamos de usar bermudas, mas como não podemos, temos saias como alternativa confortável."

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.