Cidade britânica estuda espaço para livre consumo de drogas

Por BBC Brasil |

compartilhe

Tamanho do texto

Objetivo é reduzir número de mortes ligadas a drogas na cidade, que, segundo autoridades, apresenta grave histórico de consumo abusivo de narcóticos

BBC

A cidade de Brighton, no Reino Unido, poderá se tornar a primeira no país a ter salas onde usuários poderiam usar drogas livremente sem sofrerem penas judiciais. O objetivo é reduzir o número de mortes ligadas a drogas na cidade, situada na região litorânea sul do país, e que, segundo autoridades locais, há anos apresenta um grave histórico de abuso de drogas.

Leia também: Criação de espaço para consumo de drogas na França causa polêmica

Getty Images
Brighton já liderou ranking de cidades britânicas com mortes ligadas ao consumo de drogas

Reino Unido: Deputados britânicos querem debater descriminalização das drogas

Uma pesquisa realizada pela Comissão Independente de Drogas de Brighton e Hove sugeriu a criação de recintos em que indivíduos pudessem consumir drogas ilegais sob supervisão de funcionários com treinamento médico. A proposta está sob apreciação da administração municipal.

Se necessário, os usuários de drogas nessas salas poderiam receber cuidados médicos. A intenção é diminuir o risco de overdoses e de mortes ligadas ao consumo de drogas, bem como reduzir o consumo de drogas nas ruas de Brighton.

Críticas

A proposta, no entanto, a exemplo do que ocorreu em outras cidades europeias que introduziram ou pensam em introduzir modelos semelhantes, conta com críticos ferrenhos.

Leia também: Uruguai propõe controle estatal sobre maconha

Movimento: Com Uruguai, América do Sul vê caminho para legalização da maconha

Chip Somers, presidente do centro de reabilitação Focus 12, que defende a abstinência das drogas, afirma ser preciso encontrar um equilíbro entre dar apoio a viciados e técnicas para reduzir os males do consumo, mas que não se pode ''compactuar com opções ruins de estilos de vida e, nesse caso, comportamento ilegal''.

A comissão de Brighton é formada por dez pessoas, entre elas a mãe de uma jovem drogada em recuperação, que há dez anos atua em campanhas para reduzir os perigos das drogas na cidade.

Celebração: Festa marca legalização de uso recreativo da maconha em Washington

Uruguai: Projeto autoriza uruguaios a plantar maconha em casa e em clubes

Brighton e Hove contam com uma população de 270 mil pessoas. E, de acordo com a comissão, mais de 60 mil moradores locais já usaram drogas. Durante anos o balneário encabeçou a lista de cidades britânicas com maior número de mortes ligadas ao consumo de drogas.

Entre os países em que há recintos em que viciados podem consumir entorpecentes livremente estão Alemanha, Luxemburgo, Holanda, Espanha, Noruega, Suíça, Canadá e Austrália.

Leia tudo sobre: reino unidobrightondrogaseuropaconsumo de drogasdependência

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas