Presidente brasileira se reúne com pontífice, que foi entronizado nesta terça-feira, na manhã de quarta no Vaticano

BBC

A presidente Dilma Rousseff disse nesta terça-feira que a Jornada Mundial da Juventude será o "tema central" de seu encontro com o papa Francisco , que acontece na manhã desta quarta-feira no Vaticano. "Isso atrairá para o Brasil uma multidão de jovens católicos, que será muito bem recebida, como a gente sempre faz", disse Dilma em entrevista no hotel em que está hospedada em Roma.

Hoje: Dilma assiste à missa inaugural do papa Francisco no Vaticano

Dilma Rousseff cumprimenta papa após missa inaugural na Basílica de São Pedro, no Vaticano
Roberto Stuckert Filho/PR
Dilma Rousseff cumprimenta papa após missa inaugural na Basílica de São Pedro, no Vaticano

Agenda:  Papa Francisco deve ter quatro eventos na Jornada Mundial no Rio

A visita ao Rio para a Jornada Mundial da Juventude, em julho, deverá ser a primeira grande viagem do papa Francisco. Dilma se disse feliz com a eleição de um papa latino-americano , justamente em um momento em que o continente supera seu histórico de pobreza.

"(Durante a posse ), o papa fez um discurso muito interessante, no qual afirmou sua opção pelos pobres", disse Dilma. "Eu sobretudo acredito que o fato de o papa se comover, se afirmar nesse objetivo, é algo importante não só para o Brasil. Toda a América Latina fica muito orgulhosa."

Entronização: Em missa inaugural, papa Francisco pede proteção aos pobres

A presidente disse também que nunca havia encontrado o papa Francisco até os cumprimentos após sua missa de posse , nesta terça-feira.

Erradicação da pobreza

Dilma terá um encontro reservado com o pontífice na quarta-feira às 11 horas locais (7 horas em Brasília). Além da jornada, ela também deve tratar de outros assuntos com o papa, como pedir seu apoio às políticas para erradicação da pobreza no mundo.

Domingo:  Descontraído, papa prega perdão na primeira aparição da janela do Vaticano

Durante sua posse, o argentino de 76 anos chegou à praça de São Pedro em carro aberto, dispensado o papamóvel blindado e com vidros protetores.

O primeiro papa latino-americano, que assume após a primeira renúncia de um pontífice em quase 600 anos , tomou posse oficialmente em um momento em que muitos católicos ainda estão chocados com os recentes escândalos financeiros e sexuais que abalaram a Igreja.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.