Caso de bebê estrangulado em roubo de carro causa revolta na China

Por BBC Brasil | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Ao fugir com carro roubado na província de Jilin, ladrão, identificado como Zhou Xijun notou que havia um bebê no bando de trás; ele estrangulou a criança e enterrou seu corpo na neve

BBC

BBC
Chineses acendem velas em memória de bebê assassinado em Jilin

O caso de um bebê de dois meses morto durante um roubo de carro gerou indignação e revolta na China. Na segunda-feira, um homem levou um carro estacionado em frente a uma loja na cidade de Changchun, província de Jilin, norte do país.

Segundo a polícia da província, o homem identificado como Zhou Xijun percebeu que havia um bebê no banco de trás durante a fuga e então estrangulou a criança e enterrou o corpo na neve.

Relembre: Caso de menina ignorada após atropelamento desafia moral chinesa

Outro caso: Transeuntes ignoram bebê atropelada na China

Xijun se entregou na terça-feira depois de uma caçada que envolveu 3,5 mil policiais.
A divulgação da notícia da morte do bebê, depois da prisão de Xijun, causou grande repercussão na imprensa e redes sociais da China, ameaçando até ofuscar a cobertura da reunião anual do Congresso Nacional do Povo, o mais alto órgão legislativo do país.

O tópico provocou cerca de 3 milhões de acessos no Tencent Weibo e mais de 400 mil acessos no Sina Weibo, equivalentes chineses ao Twitter. "Durma bem, bebê Haobo, você ainda nem era grande o bastante para ver (sua) primeira primavera... mas a pessoa que o machucou será punida e vamos tentar transformar o mundo que você pouco conheceu em um lugar melhor", afirmava a mensagem na conta oficial do jornal Diário do Povo no Sina Weibo.

Outros posts lamentaram o que afirmam ser o fim de uma sociedade segura e mais cuidadosa.
"No que este mundo se transformou? Como a humanidade conseguiu afundar tanto?", questionou um usuário do Sina.

Pena de morte

Alguns chegaram a pedir pena de morte para Zhou Xijun e outros culparam os pais por não cuidarem da criança. O pai da criança, dono da loja de onde o carro foi levado, teria deixado a porta do veículo aberta e a chave na ignição para que ele pudesse acender o fogo dentro do local antes de entrar com o bebê.,

Leia mais: Indiferença com menina atropelada revolta China

De acordo com informações da imprensa local, a mãe do bebê precisou ser levada para um hospital depois de receber a notícia da morte. A morte do bebê também provocou críticas a uma concessionária de carros da marca Buick.

A concessionária, que fica na província vizinha de Liaoning, usou a conta no Sina Weibo para afirmar que seus carros possuem um sistema de GPS que "permite o travamento de um veículo roubado a qualquer momento e em qualquer lugar. Por que não comprar um Buick completamente seguro?".

O anúncio da concessionária usava uma foto do bebê morto, junto com duas fotos dos novos carros da concessionária. A propaganda causou críticas ferozes e um começo de boicote à marca. Um dos internautas afirmou que a concessionária estava "se aproveitando da trágica morte do bebê".

A concessionária já pediu desculpas, afirmou a propaganda foi totalmente inoportuna e lamenta profundamente a "dor causada à família das vítimas e à sociedade".

Leia tudo sobre: chinabebêrouboassassinato

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas