Netas de Mandela são estrelas de reality show

Por BBC |

compartilhe

Tamanho do texto

A série mostra o dia a dia de Swati Dlamini e Zaziwe Dlamini-Manaway, que dizem ter recebido a benção do avô, ex-presidente sul-africano e herói anti-apartheid

BBC

As netas do ex-presidente da África do Sul Nelson Mandela dizem tem recebido a bênção do avô para estrelar em um reality show chamado Ser Mandela, que será exibido a partir deste domingo na TV americana. A série de 13 episódios já foi filmada e mostra as duas mulheres, Swati Dlamini e Zaziwe Dlamini-Manaway, enquanto elas tentam conciliar a promoção do legado da família com as atividades de mães.

Em dezembro: Mandela recebe alta de hospital após 18 dias de internação

Em entrevistas essa semana, elas dizem que seu avô, de 94 anos, está se sentindo bem após os problemas de saúde que enfrentou recentemente. Elas afirmam que ele está "feliz e saudável" e mostram uma foto tirada no início do mês, que mostra Mandela com seu bisneto mais novo - o filho de 1 ano de Zaziwe - em seu colo.

O Nobel da Paz, que liderou a luta contra o apartheid passou quase três semanas no hospital em dezembro de 2012, passando por tratamentos para uma infecção no pulmão e para cálculos biliares.

Respeito

Swati e Zaziwe são filhas de Zenani Mandela e do príncipe Thumbumuzi Dlamini, da Suazilândia. A avó delas é a ex-mulher de Mandela, Winnie Madikizela-Mandela, que também aparece na série de TV.

O programa alterna entre os desafios da vida em família, como lidar com os filhos pequenos, com o trabalho que as duas mulheres fazem para manter o legado do nome Mandela. Elas fazem uma visita à prisão da Ilha Robben, onde Nelson Mandela passou 18 dos 27 anos em que ficou preso pelo regime do apartheid.

As netas também são vistas - juntamente com seus dois irmãos - lançando uma linha de roupas chamada Long Walk to Freedom ("Longo Caminho para a Liberdade", em tradução livre), que é também o título da autobiografia do patriarca.

As duas mulheres, que passaram a maior parte da infância em exílio nos Estados Unidos, insistem que o programa não prejudicará o nome da família. "Nos perguntam isso o tempo todo. Será que isso não vai manchar o nome e ser ruim para o nome?", disse Swati em uma entrevista para a agência de notícias Associated Press. "Mas nossos avós sempre disseram para nós que esse também é o nosso nome e que podemos fazer o que achamos ser melhor com o nome, contanto que o tratemos com respeito e integridade."

Mandela foi o primeiro presidente negro da África do Sul, entre 1994 e 1999, e é tido por muitos como o pai da nação. Sua saúde tem sido motivo de preocupação por muitos anos. Ele contraiu tuberculose nos anos 1980 quando estava preso na Ilha Robben e já foi internado em três ocasiões nos últimos dois anos. Ele se retirou da vida pública em 2004 e é raramente visto em público desde então. Ser Mandela será exibido para o público americano a partir deste domingo pela COZI TV, um canal filiado à NBC.

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas