Casamento de saudita de 90 anos com menina de 15 causa revolta no país

Por BBC Brasil |

compartilhe

Tamanho do texto

Sauditas usam redes sociais para criticar caso; garota estava tão assustada na noite do casamento que trancou marido para fora do quarto e fugiu, retornando para a casa dos pais

BBC

O casamento de um saudita de mais de 90 anos com uma garota de 15 voltou a inflamar um debate sobre as chamadas "noivas meninas" no país.

Leia também: Mulheres abandonam famílias para fugir de casamento forçado na Europa

Denúncia: Afegã grava conversa em que juiz pede suborno e casamento forçado

Casos como esses são relativamente comuns no país. Mas dessa vez muitos sauditas usaram as redes sociais para condenar o casamento, com questionamentos sobre se o caso pode ser considerado tráfico humano ou abuso infantil.

Segundo a imprensa local, o homem teria pago um dote de cerca de US$ 17 mil (o equivalente a R$ 34,5 mil) para poder casar com a menina. A garota do caso em questão estava tão assustada na noite do casamento que trancou o marido para fora do quarto e fugiu, retornando para a casa dos pais.

NYT: Suicídios aumentam em região onde casamento arranjado é comum no Iraque

Índia: Mulher forçada a se casar aos 12 anos supera abusos e vira milionária

O marido está considerando entrar com um processo para recuperar seu dinheiro ou a menina. O caso reflete como as mídias sociais se tornaram um fórum vital para discussões em uma sociedade tradicionalmente apática e fechada.

Os sauditas agora são os que mais abrem contas no Twitter em todo o mundo, de acordo com o analista de Oriente Médio da BBC Sebastian Usher. Milhares de meninas sauditas de menos de 14 anos são obrigadas a casar com homens ricos e muito mais velhos, segundo Usher.

Menor: Menina de 5 anos está entre vítimas de casamento forçado no Reino Unido

Mas há um movimento crescente no país para que seja estabelecida uma idade mínima para se casar, e o governo está trabalhando nisso. No entanto, alguns dos líderes religiosos mais conservadores ainda resistem à ideia, defendendo apenas que as garotas atinjam a puberdade antes do casamento.

Leia tudo sobre: arábia sauditacasamentos forçados

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas