Papai Noel 'some' da televisão estatal no Usbequistão

Segundo funcionários, proibiram-se transmissões com o bom velhinho. De maioria muçulmana, país tenta se distanciar do período soviético, quando personagem ficou popular

BBC Brasil | - Atualizada às

BBC

BBC
Personagens como Papai Noel e Snegurochka não aparecem mais na TV usbeque

A televisão estatal do Usbequistão proibiu o Papai Noel em seus programas neste ano. A proibição não é oficial e não está claro quem deu a ordem, mas os empregados da emissora disseram que Papai Noel e Snegurochka - uma personagem feminina associada ao Natal na região - não podem aparecer nas transmissões da televisão neste ano.

Com radar: Defesa aérea americana acompanha 'trajetória' do Papai Noel

Vídeo: Papais Noéis correm seminus no frio de Budapeste

Esses personagens tornaram-se populares no Usbequistão no período em que o país fazia parte da União Soviética. No entanto, desde o colapso do bloco soviético, os usbeques tentam se distanciar desse passado e fortalecer seus laços muçulmanos - que é a religião da maioria no país.

"Recebemos a ordem de não mostrar o Papai Noel e a Snegurochka na televisão", disse um jornalista da TV estatal usbeque na capital Tashkent. "Podemos exibir uma árvore de ano-novo pequena, mas ela precisa estar no fundo."

No Usbequistão, a árvore decorada é um símbolo do ano-novo, e não do Natal. O jornalista não quis se identificar. Ele disse não saber se a ordem veio do governo ou do presidente do país. Mas no Usbequistão a imprensa é fortemente controlada pelo governo, e dificilmente uma ordem dessas seria dada sem o aval do alto escalão.

"Os programas de TV só mencionam que o ano-novo está chegando e só. Não podemos mencionar a palavra Natal. Nossos chefes dizem que é importante proteger a cultura usbeque de influências estrangeiras."

Tradições ameaçadas

Os editores da TV usbeque negam que exista uma ordem para que os personagens não apareçam na programação, mas o fato é que eles não estão sendo exibidos. Já as comemorações de ano-novo continuam, só que em uma escala menor do que o da época soviética.

'Santa-san': Escola no Japão treina aprendizes de Papai Noel

Inglaterra: Papai Noel é resgatado após barba ficar presa em rapel

O ano-novo sempre foi comemorado pelas famílias muçulmanas como um feriado não religioso. Na era soviética, o ano-novo era promovido como um feriado de celebração das características multiétnicas e multirreligiosas do império vermelho.

Muitas famílias usbeques ainda guardam suas decorações de ano-novo daquela época, e o hábito de comprar uma árvore para decoração ainda é mantido. Mas essa é outra tradição soviética que está na mira das autoridades do Usbequistão. Também existe um esforço para controlar produtos culturais que são importados no país, como música rap.

Neste ano, o Usbequistão proibiu o Dia dos Namorados e introduziu no seu lugar uma comemoração referente a Babur, um imperador usbeque medieval. Outros hábitos - como o uso de música em casamentos - também estão sendo abandonadas em favor de tradições muçulmanas.

O "sumiço" do Papai Noel na televisão usbeque provocou um intenso debate na internet. Muitos dizem que o governo não deveria interferir nas decisões de cada um sobre como celebrar suas tradições. Já outros acreditam que o Usbequistão faz bem em tentar abolir o Papai Noel e a festa de ano-novo.

    Leia tudo sobre: usbequistãoano novonatalpapai noelespecial natal

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG