Censo mostra Reino Unido menos 'branco' e mais diverso

País já tem cerca de 7,5 milhões de residentes de outras nações e a taxa de caucasianos caiu para 80% em dez anos

BBC |

BBC

O Reino Unido está se tornando cada vez menos "branco" e com uma população crescentemente diversa, com mais cidadãos nascidos no exterior, sobretudo na Índia, Polônia e Paquistão, de acordo com novos dados do censo britânico divulgados nesta terça-feira (11).

No total, o país já tem cerca de 7,5 milhões de residentes originários de outras nações - um aumento de 3 milhões nos últimos dez anos - e a taxa de britânicos caucasianos caiu para 80% do total de 56,1 milhões de habitantes da Inglaterra e do País de Gales.

Leia mais:  Após investir R$ 64 mil para estudar em Londres, brasileira teme deportação

Nos EUA: País impedirá deportação de jovens imigrantes ilegais

AP
Pessoas atravessam a Millennium Footbridge sobre o rio Tâmisa, em Londres


De acordo com o Escritório Nacional de Estatísticas, os resultados do Censo mostram um cenário "diverso" e "em mutação", com 13% dos residentes nascidos no exterior.

A capital britânica, Londres, tem a maior proporção de residentes nascidos fora do Reino Unido (37%) e de estrangeiros (24%). Menos da metade dos londrinos são britânicos caucasianos, 45% do total. Dez anos atrás, eles eram 58%.

O motivo principal apontado para justificar a mudança é a imigração:
- os muçulmanos já são 4,8% da população na Inglaterra e no País de Gales;
- a população britânica caucasiana sofreu uma redução de 400 mil nos últimos dez anos, caindo de 87% em 2001 para 80% em 2011;
- apenas 45% dos londrinos são britânicos caucasianos; em 2001, eles eram 58%;
- 4,8 milhões de pessoas têm um passaporte estrangeiro: 2,3 milhões da União Europeia e 2,4 milhões de fora do bloco;
- 2 milhões de lares com ao menos duas pessoas tinham parceiros ou viviam com indivíduos de diferentes grupos étnicos em 2011

Saiba mais: Veja o especial do iG sobre a imigração nos EUA

Quanto à orientação religiosa, o número de cristãos caiu em 13 pontos percentuais, para 59% (cerca de 33,2 milhões de pessoas). Em 2001, eles eram 72% (37,23 milhões de pessoas).

A cifra relativa àqueles que se dizem sem religião aumentou em dez pontos percentuais, para 25% (14,1 milhões), com relação a 2001, quando eram 15% (7,7 milhões de pessoas).

O Censo aponta ainda que 4,8% da população da Inglaterra e do País de Gales se declara muçulmana. Os responsáveis pela pesquisa demográfica lembram que os números da Escócia são levantados separadamente e devem ser divulgados na próxima segunda-feira.

Leia também:  Brasileiros relatam lado amargo do 'sonho' americano

Questionário online

Guy Goodwin, um dos organizadores do Censo 2011, diz que a pesquisa mostra resultados que indicam uma "mudança considerável, mas de crescente diversidade".
"Os três exemplos que eu daria são os 7,5 milhões nascidos no exterior, sendo os dois principais países Índia e Polônia – a Polônia nem estava nos dez principais da última vez", observa Goodwin.

"Outros grupos que crescem dentro dessa diversidade em expansão são os negros, asiáticos e outros grupos caucasianos", acrescenta. "Tudo isso, é claro, está relacionado à imigração."

O Censo britânico é realizado a cada dez anos, durante um períono em que a população é questionada sobre emprego, saúde, educação e origens étnicas.
No ano passado, pela primeira vez as pessoas puderam preencher o questionário online. As respostas são usadas para o planejamento dos serviços públicos.

    Leia tudo sobre: reino unidoimigraçãocensopopulação

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG