BBC anuncia novo diretor-geral em meio à crise

Tony Hall assume emissora após denúncias de abuso sexual contra apresentador e notícia falsa veiculada pelo programa Newsnight

BBC Brasil |

BBC

AP
Tony Hall, novo diretor-geral da BBC, em foto de 2009

A BBC anunciou nesta quinta-feira seu novo diretor-geral, Tony Hall, que assumirá o cargo em meio a uma crise na rede de comunicação britânica.

Hall, de 61 anos, atualmente executivo-chefe da Royal Opera House britânica, trabalhou durante 28 anos na BBC, onde ocupou o cargo de diretor de jornalismo.

Chris Patten, presidente da Fundação da BBC (BBC Trust), órgão que governa a emissora, disse que a experiência jornalística do novo diretor será "inestimável em um momento em que a BBC tenta reconstruir sua reputação".

Leia também: Diretores de jornalismo da BBC se afastam de cargo em meio a crise

Hall afirmou estar comprometido em garantir que os serviços de jornalismo da BBC "sejam os melhores do mundo". Sua nomeação ocorre após a renúncia de George Entwistle do cargo de diretor-geral, em 10 de novembro, 54 dias depois de ele ter assumido o cargo.

Entwistle renunciou diante do que chamou de "padrões jornalísticos inaceitáveis" de uma edição do programa Newsnight (um dos mais importantes da emissora), que tratava de acusações de abuso sexual em um lar para crianças no País de Gales nos anos 1980. O programa levou, erroneamente , a especulações de que Lord McAlpine, um ex-político conservador, teria cometido abusos contra menores (apesar de não ter citado o nome do ex-político).

Jimmy Savile

Mas essa não foi a única polêmica envolvendo o Newsnight. Em dezembro de 2011, o programa decidiu não levar ao ar uma investigação feita sobre as acusações de que o ex-apresentador da BBC Jimmy Savile (uma lenda da TV britânica entre os anos 1960 e 80, morto no ano passado) teria abusado sexualmente de menores de idade.

Leia também: Presidente da Fundação da BBC defende 'reforma radical'

Em outubro, a emissora concorrente ITV levou ao ar sua própria investigação a respeito de Savile, o que despertou uma onda de novas acusações contra o apresentador. Ao mesmo tempo, o episódio levantou questionamentos a respeito de por que o Newsnight não levou sua apuração ao ar.

O programa alegou razões editoriais e negou ter sofrido pressão para abandonar suas investigações. Diversos inquéritos foram abertos, dentro e fora da BBC.

Leia também: Diretor da BBC se demite após falsa notícia sobre abuso sexual

O editor do Newsnight, Peter Rippon, afastou-se de seu cargo em 22 de outubro, aguardando a conclusão de uma investigação interna liderada pelo ex-chefe da Sky News, Nick Pollard, que apura o engavetamento do programa.

Mudanças

Atualmente, o cargo de diretor-geral da BBC está sendo ocupado interinamente por Tim Davie. Tony Hall assume o posto em março, com um salário anual de 450 mil libras (R$ 1,5 milhão).

Ao anunciar sua contratação, Patten disse que a BBC precisa "avaliar a forma como opera e colocar em curso mudanças para que se mantenha à altura dos padrões exigidos pelo público. Tony Hall é a pessoa certa para liderar (esse processo)".

Ele descreveu o novo diretor-geral como "alguém de dentro" que está atualmente ocupando um cargo fora da emissora. "Como um ex-funcionário da BBC, ele entende como a cultura e o comportamento da corporação fazem dela, em seus melhores momentos, a melhor emissora do mundo. E, com a vantagem de seu ponto de vista externo, (Hall) entende as críticas, às vezes justificadas, à corporação, de que ela pode ser muito institucional e olhar muito para si própria."

Hall declarou que a BBC tem tido "semanas difíceis", mas agregou que "juntos superaremos isso".

    Leia tudo sobre: bbcjimmy savilenewsnightabuso sexual

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG