Família de apresentador diz que notícias de escândalos sexuais são dolorosas

Sobrinho de Jimmy Savile disse família está "ferida" e "perplexa". Apresentador da TV britânica foi acusado de cometer abuso sexual de adolescentes nos anos 60 e 70

BBC Brasil |

BBC

BBC
Apresentador Jimmy Savile, em foto de arquivo

O sobrinho do apresentador de TV britânico Jimmy Savile disse que sua família se sente ferida e perplexa diante das várias acusações de abuso sexual contra menores que pesam contra o célebre artista. A polícia suspeita que Savile teria abusado sexualmente de até 300 menores de idade nas décadas de 60 e 70.  

Savile, morto em outubro do ano passado aos 84 anos, foi DJ de rádio e se tornou uma lenda da TV britânica por ter apresentado populares atrações como o programa Jim I'll Fix It e Top of The Pops, ambos exibidos pela BBC.

Diretor-geral da BBC defende resposta a escândalo envolvendo emissora

Ele chegou a ser condecorado pela rainha Elizabeth 2ª e pelo papa João Paulo 2º, por suas atividades de caridade por toda da Grã-Bretanha. Savile costuma correr maratonas beneficentes pelo país e destinar a verba que angariava para hospitais.

O sobrinho de Savile, Roger Foster, disse, em uma entrevista à rádio 5 da BBC, que ''estas coisas das quais nada sabíamos agora vieram à tona. Me dói tanto, dói tanto à minha família, ainda que de uma forma diferente, mas talvez da mesma maneira, que dói às vítimas deste abuso''.

''É simplesmente tão inesperado. À primeira vista, foi tão inacreditável, mas agora não é mais inacreditável, já que houve muitos casos, muito semelhantes entre si, de lado a lado do país, que já dá para acreditar'', afirmou. ''Nossos pensamentos e orações estão com todos aqueles que sofreram todo o tipo de abuso ao longo de tantos anos. Nós oferecemos nossa mais profunda solidariedade no que deve ter sido uma época terrível para todos eles'', acrescentou.

'Máximo de bem, máximo de mal'

Foster disse que tardou para que os parentes de Savile conseguissem aceitar as alegações que estavam sendo feitas e a indignação pública que elas geraram. ''Como pode a pessoa que pensávamos conhecer e que amávamos fazer tal coisa? Por que um homem que levantou tanto dinheiro para caridade, que dedicou tanto de seu tempo e energia arriscaria tudo para realizar atos criminosos indecentes? Como é possível que alguém possa ter levado a vida fazendo o máximo de bem e o máximo de mal ao mesmo tempo?", afirmou Foster durante a entrevista.

Leia também: Editor da BBC deixa cargo por escândalo envolvendo apresentador

Saiba mais: Denúncia de abuso sexual contra apresentador constrange BBC

Em outro desdobramento do escândalo, o líder da Igreja Católica da Inglaterra e do País de Gales, o arcebispo de Westminster, Vincent Nichols, escreveu ao Vaticano pedindo que o título de cavaleiro concedido postumamente a Savile seja retirado. Savile foi feito cavaleiro da Ordem de São Gregório, o grande, pelo papa João Paulo 2º, em 1990, por suas obras de caridade.

Investigações

A BBC anunciou que está realizando três investigações diferentes ligadas às acusações de abuso que pesam contra Savile. Na última segunda-feira, a ex-juíza do Tribunal de Recursos britânico Janet Smith deu início a uma investigação sobre as práticas da BBC durante o período em que Savile trabalhou na corporação. Ela também irá avaliar se os dispositivos de proteção a menores e de realização de denúncias dentro da BBC são adequados.

Um inquérito independente comanado por Nick Pollard, ex-chefe da divisão de notícias da rede de TV a cabo Sky, irá examinar se houve falhas por parte da gerência da BBC em relação a uma reportagem investigativa do programa de TV Newsnight , sobre as denúncias contra Savile, que acabou não indo ao ar.

    Leia tudo sobre: bbcreino unidojimmy savileabuso sexual

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG