Policiais dão choque em cego ao confundir bengala com espada samurai

Colin Farmer, de 61 anos, estava a caminho de um bar em uma pequena cidade inglesa

BBC Brasil |

Um cego recebeu um choque com uma pistola taser de 50 mil volts depois que policiais britânicos confundiram sua bengala branca com uma espada de samurai.

Colin Farmer, de 61 anos, recebeu o choque nas costas enquanto estava a caminho de um bar na cidade de Chorley, no qual iria se encontrar com alguns amigos.

BBC
Colin Farmer ficou traumatizado com o ataque

O britânico, que já sofreu dois acidentes vasculares cerebrais, caiu no chão e chegou a ser algemado, sendo levado para o hospital em seguida, quando já estava claro que o ataque fora um mal entendido.

Antes de disparar a carga de eletrochoque, os policiais haviam pedido que Farmer parasse, mas ele contou que não entendeu o que estava acontecendo. "Achei que estava sendo atacado por holigans", disse a um jornal local. Após receber os disparos, Farmer gritou: "Sou cego. Sou cego."

A ação foi motivada por denúncias de que um homem estaria caminhando por Chorley com uma espada de samurai. Alguns policiais foram despachados para investigar o incidente e ao ver Farmer uma equipe achou que havia localizado o suspeito.

Mais tarde, um homem bêbado que levava uma espada de fato teria sido preso em outra região da cidade por "causar desordem" segundo a polícia local.

Trauma

Farmer diz que a experiência lhe deixou com medo de sair de casa e está avaliando a possibilidade de processar a polícia da região de Lancashire, onde fica Chorley.

O porta-voz da polícia local, Stuart Williams, lamentou o incidente. "Iniciamos uma investigação urgente para entender que lições podem ser aprendidas e o incidente também foi reportado para a Comissão Independente de Reclamações sobre a Polícia (IPCC na sigla em inglês)", explicou.

A pistola de eletrochoque é uma arma usada para imobilizar potenciais agressores. Ela costuma ser preferida à arma de fogo por ser considerada menos letal, mas em alguns casos seu uso teve resultados trágicos.

Em março, o estudante brasileiro Roberto Laudisio, de 21 anos, foi perseguido por seis policiais em Sydney e morto com uma arma taser.

Os policiais suspeitavam que ele havia roubado dois pacotes de biscoito em uma loja de conveniência.

    Leia tudo sobre: reino unidocegotaserroberto laudisioaustralia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG