Governo britânico se desculpa por erro com restos mortais de soldados

Partes dos corpos e amostras de tecidos de militares mortos no Afeganistão foram usados para exames forenses sem consentimento de familiares

BBC Brasil |

BBC

O Ministério da Defesa britânico pediu desculpas a cerca de 30 famílias de soldados mortos no Afeganistão, após a revelação de que partes dos corpos e amostras de tecidos desses soldados foram mantidas para exames forenses sem o consentimento das famílias.

Leia também: Militares dos EUA são punidos por erros ao manipular corpos

Em uma declaração, o ministério disse que assim que o erro foi identificado, foram tomadas medidas. Também disse que foram introduzidas novas medidas para garantir que o erro não ocorra novamente.

Os restos mortais dos soldados foram encontrados em um hospital em Oxford e na sede da unidade de investigações especiais da Royal Military Police. Segundo um porta-voz do Ministério da Defesa, há ocasiões em que é necessário manter amostras de indivíduos mortos em operações como parte de investigações, e esse procedimento é padrão.

Leia também:  Restos mortais de soldados dos EUA foram enterrados em aterro

No entanto, a Royal Military Police identificou que em "um pequeno número de casos" isso foi feito sem que as famílias fossem informadas.

A revelação ocorreu no mês passado e chocou as famílias envolvidas. "Um ano e meio depois (que o corpo foi repatriado), descobrir que tecidos e partes do corpo de Charlie podem estar armazenadas logo ali, no fim da rua em que eu moro, é muito perturbador", disse à BBC Heather Wood, cujo marido, Charlie, foi morto no Afeganistão.

    Leia tudo sobre: reino unidoafeganistãoguerraexército

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG