Igreja dos EUA causa polêmica ao recusar casamento de negros

Pastor do Mississipi atende pedidos de membros da congregação e celebra matrimônio em outra igreja

BBC Brasil |

BBC

BBC
Charles e Te'Andrea Wilson foram impedidos de casar em igreja do Mississipi por serem negros

O pastor de uma igreja Batista no Estado americano do Mississipi causou polêmica ao recusar celebrar o casamento de um casal alegando que outros membros da congregação manifestaram objeções pelo fato de eles serem negros.

O pastor Stan Weatheford, da cidade de Crystal Springs, disse ter se surpreendido com os pedidos "de um minoria" para que não celebrasse o matrimônio.

Charles e Te'Andrea Wilson imprimiram e enviaram, com meses de antecedência, convites para o casamento na igreja Batista.

Mas, na véspera da data, receberam um telefonema do pastor, que os comunicou da decisão. Weatheford acabou celebrando o matrimônio do casal em outra igreja.

Leia também:  Jovens americanos querem mostrar ascendências e assumir raças

À agência de notícias Associated Press, Charles disse que "minha filha de nove anos estava indo para a igreja conosco, mas como você explica para ela que não poderíamos casar porque - adivinhe, minha querida! - somos negros".

O casal costumava frequentar a igreja de Crystal Springs embora não fossem membros. Representantes da Primeira Igreja Batista da cidade dizem que qualquer um é bem-vindo na congregação, independente da cor da pele.

A entidade disse que irá realizar consultas internas para decidir como lidar com este tipo de situação, caso volte a acontecer. Desde o século 19, quando a igreja foi estabelecida na cidade, nenhum casal negro casou-se em suas dependências.

Os Wilson dizem que vão consultar um advogado antes de decidir seu próximo passo.

    Leia tudo sobre: euacasamentonegrosracismomississipi

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG