Doca de 165 toneladas arrancada por tsunami é achada nos EUA

Com extensão de 20 metros, embarcação do porto pesqueiro de Misawa atravessou 8.050 km no Pacífico até chegar à praia de Agate, no Oregon

BBC Brasil |

BBC

selo

Um doca de 20 metros de extensão e pesando 165 toneladas, rompida pelo tsunami do ano passado no Japão, foi encontrada no Estado americano de Oregon.

Oferta de emprego: Japão cancela contratação de brasileiros para limpar Fukushima

AFP
Residentes são vistos perto de enorme doca flutuante levado para a Praia de Agate, Oregon, pelo tsunami de 2011 do Japão

Entulho: Costa do Alasca fica cheia de possível lixo do tsunami do Japão

A doca atravessou uma distância de 8.050 km no Oceano Pacífico até ser avistada na praia de Agate, ao sudoeste da cidade de Portland. A doca continha uma placa comemorativa que mostrou que ela vinha do porto pesqueiro de Misawa.

Testes de radiação se mostraram negativos, mas cientistas afirmam que espécies estranhas à região podem ter pegado ''carona'' juntamente com a doca. Uma estrela do mar natural do Japão estava entre as espécies marinhas que ainda se agarravam à estrutura.

Docas desaparecidas

A polícia de Oregon foi convocada para impedir que pessoas subam na doca, que foi, em princípio, tomada por moradores como sendo uma embarcação. Misawa perdeu quatro docas no terremoto seguido de tsunami que atingiu o Japão em 11 de março de 2011. Duas das docas permanecem desaparecidas.

Em abril, a Guarda Costeira dos Estados Unidos usou um canhão para afundar um navio não tripulado japonês encontrado à deriva em águas do Estado do Alasca após ter sido deslocado cerca de 6,4 mil km em consequência do tsunami.

Um ano do tsunami do Japão: Veja antes e depois da reconstrução

Corrente marítima: Moto japonesa aparece no Canadá, suspeita-se que por tsunami

Cientistas japoneses estimam que cerca de 20 milhões de toneladas de detritos foram gerados pelo terremoto e pelo forte fluxo de água liberado pelo fenômeno.

A maior parte desses detritos pode ter permanecido em terra, mas uma boa quantidade de destroços que foram arrastados para o mar teriam afundado no oceano. Mas é possível que 1 milhão de detritos ainda estejam à deriva.

    Leia tudo sobre: japãotsunamiterremotooregoneua

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG