Garoto escocês escapa de pena de prisão por estuprar menina ao ver pornografia

Adolescente violou criança de 9 anos quando tinha 12; corte considerou que réu imitou o que viu na web e o pôs sob supervisão até os 18 anos

BBC Brasil |

selo

Um menino de 12 anos que estuprou uma menina de 9 depois de acessar sites de pornografia na internet escapou da pena de prisão na Escócia. A Alta Corte de Edimburgo considerou que o menino, que não foi identificado e agora está com 14 anos, "emulou" as ações que havia visto depois de ter acesso "irrestrito" a sites de pornografia.

Julgamento: Meninos de 10 anos são julgados por estupro de garota em Londres

Síndrome: Homem com 'sexonambulismo' é absolvido de acusação de estupro

Apoio: Cão ajuda vítima de estupro a testemunhar em tribunal de Nova York

A juíza Anne Smith disse que o menino será mantido sob supervisão por quatro anos, o que significa que ele será observado de perto por assistentes sociais até completar 18 anos. O caso levantou debates e preocupação no Reino Unido com a visão deturpada que crianças e adolescentes podem vir a desenvolver sobre sexo por meio do acesso à pornografia na internet.

Para o advogado de defesa do garoto, Sean Templeton, "há um risco real de que os adolescentes da atual geração estejam crescendo com uma visão distorcida do que é sexo e atividade sexual".

"Ele teve acesso irrestrito à internet e ficou claro que, a partir de muito jovem, dos 12 anos de idade, acessava pornografia hardcore", acrescentou. Templeton disse que o menino identificou os sites visitados para a polícia.

'Comporte-se'

A juíza do caso disse ao garoto que ele deveria "se comportar" e estava tendo a oportunidade de "fazer algo" por si mesmo. Também pediu para que deixasse seus erros para trás e pensasse cuidadosamente sobre o que a menina sentiu e como seria para ela "conviver com o que ele fez de errado".

"Você não deve considerar a pornografia um guia sobre como se comportar sexualmente", disse a juíza ao garoto durante a audiência.

Gangue: Quadrilha de estupradores atraía menores britânicas com álcool e droga

Marrocos: Jovem é obrigada a se casar com homem que a estuprou

O garoto, que não pode ser identificado por razões legais, admitido ter cometido crimes de estupro e agressão sexual entre 1º de dezembro de 2010 e 31 de janeiro de 2011, em uma comunidade em uma ilha escocesa.

A procuradora Jane Farquharson disse que os crimes vieram à tona depois que a menina perguntou à mãe se suas dores de estômago poderiam estar ligadas ao fato de estar esperando um bebê. Interrogada pela mãe, a menina, histérica, revelou o que o menino tinha feito com ela em pelo menos duas ocasiões.

    Leia tudo sobre: escóciaestupropornografiainternet

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG