BBC registra mudanças provocadas pela internet na vida de deficientes na Tailândia

Como parte da série SuperPotência, a repórter Anna Vissens acompanhou a história de três estudantes que foram escolhidos para receber treinamento de internet da BBC em um orfanato para crianças abandonadas ou deficientes na Tailândia. Será que a internet pode mudar as vidas de Joy, Kai e Yuthana de maneira significativa? Os três cresceram em orfanatos operados pela ONG Fundação Cristã de Cuidados a Crianças com Deficiências (CCD, na sigla em inglês), que trabalha em conjunto com autoridades locais para promover acomodação para crianças abandonadas ou deficientes.

BBC Brasil |

Yuthana
Yuthana, uma das primeiras crianças acolhidas pelo orfanato, cresceu no local e sempre sonhou em trabalhar com computadores.

Ele respondeu imediatamente: "Uau, isso é demais - poderei entrar em contato com meus amigos na Escócia e na Austrália".

Os amigos a quem Yuthana se referia também já passaram pelo abrigo na primeira leva de crianças acolhidas pelo local. Eles cresceram ao lado de Yuthana na CCD, mas foram adotados por casais ocidentais.

Infelizmente, Yuthana, agora com 24 anos, nunca foi adotado, mas sente que os amigos de infância são sua família. Ele pode nunca ser capaz de pagar as passagens aéreas para visitar os amigos, mas está animado pelo fato de que poderá usar e-mail e Skype para falar com eles.

Kai
Kai, de 21 anos, vive no orfanato da CCD conhecido como Baan Piam Rak - que significa "Casa do Amor" em tailandês. Ele é exemplo típico de um jovem capaz de trabalhar, mas que não consegue uma colocação por conta do modo como sua deficiência é vista na cultura tailandesa.

Atualmente, Kai está desempregado e sua primeira reação ao projeto foi dizer que seria "ótimo adicionar uma nova habilidade ao meu currículo". Ele também percebeu que a nova capacidade também o ajudaria a procurar emprego.

Joy
A história de Joy é um pouco diferente. Ela não é uma órfã, mas quando foi diagnosticada com paralisia cerebral ela passou a morar com o avô, que faleceu quando Joy ainda era muito nova.

A mãe dela se casou com um japonês e se mudou para Tóquio com ele, deixando Joy na Tailândia. Ela sabe que conseguiria contatar a mãe por e-mail, mas nunca teve a habilidade de fazê-lo.

Por isso, ela está ansiosa para começar uma verdadeira relação com a mãe biológica depois de uma ausência de 22 anos.

Primeira mensagem
No começo, Yuthana teve dificuldades com o e-mail e, por isso, ficou bastante satisfeito quando conseguiu enviar a primeira mensagem.

"Ele não acreditou que conseguiu fazê-lo, então depois da aula ele veio à minha mesa para ver que o e-mail tinha mesmo chegado. Como eu queria estar com minha câmera pronta naquela hora porque ele estava literalmente empolgado, com um sorriso aberto", afirmou Gilles.

Joy, em contrapartida, foi surpreendentemente bem. O inglês dela é bom e isso a ajudou muito na hora de usar os PCs e a internet.

Kai apresentou um desempenho tão positivo que agora está ajudando a arquivar alguns dados no computador da CCD.

Os três aprendizes agora são capazes de enviar e receber e-mails. O próximo passo será aprender a anexar arquivos e documentos em mensagens...

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG