A BBC e a agência Reuters estão exigindo explicações de autoridades militares americanas sobre a prisão de um cinegrafista iraquiano que trabalha para as duas organizações. Ali Mashhdani foi solto nesta sexta-feira após passar 23 dias detido, mas até agora nenhuma explicação foi fornecida pelas forças americanas sobre o motivo da prisão.

Em comunicado, a BBC comemorou a libertação do cinegrafista.

"O direito dos jornalistas de trabalhar sem medo de intimidação e perseguição é um teste para toda sociedade e agora nos buscamos, junto às autoridades militares americanas, as evidências e explicações para a detenção de Ali", diz o comunicado.

Segundo a BBC, o cinegrafista foi preso quando tentava renovar sua permissão para trabalhar como profissional de mídia no país. Ele foi encapuzado, algemado e levado para um centro de detenção.

Ao longo das últimas três semanas, a BBC e a Reuters pressionaram as forças americanas para que o soltassem e agora dizem que continuarão em busca de uma explicação.

Um porta-voz das forças americanas, major John Hall, disse em comunicado que o cinegrafista havia sido solto por "não representar uma ameaça para a segurança". O documento não forneceu mais detalhes.

Ali Mashhdani já havia sido preso pelos americanos outras duas vezes. Em uma das ocasiões ele passou cinco meses detido.

A organização Repórteres Sem Fronteiras pediu ao Exército americano que suspenda o que chamou de "prisões arbitrárias" de jornalistas no Iraque.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.