Bashir faz 1ª visita Darfur após ser acusado de genocídio

sher (Sudão), 23 jul (EFE).- O presidente do Sudão, Omar Hassan Ahmad al-Bashir, chegou hoje a Al-Fasher, capital de Darfur, em sua primeira visita a esta região desde que foi acusado de genocídio pelo promotor-chefe do Tribunal Penal Internacional (TPI).

EFE |

Bashir aterrissou no aeroporto de Al-Fasher a bordo de um avião presidencial, acompanhado por uma delegação governamental na qual estão incluídos cinco ministros.

Também fazem parte da comitiva diplomatas ocidentais como o encarregado de negócios dos Estados Unidos em Cartum, Alberto Fernandez, o enviado das Nações Unidas para o Sudão, Ashraf Qazi, e o representante da União Africana, Rodolfo Adada.

Em sua visita, Bashir deve pronunciar um discurso a milhares de seguidores que já se aglomeram nas ruas de Al-Fasher com cartazes contra o promotor-chefe do TPI, Luis Moreno Ocampo.

No dia 14 de julho, Ocampo pediu uma ordem de detenção contra o presidente por genocídio e crimes contra a humanidade em Darfur.

Há dois dias, o próprio Bashir contestou estas acusações e assegurou que não cooperará com o TPI.

O conflito de Darfur começou em janeiro de 2003, quando dois grupos armados se rebelaram contra o Governo pela situação de pobreza na qual se encontrava esta região.

Desde então, pelo menos 300.000 pessoas morreram e 2,5 milhões foram forçadas a abandonar seus lares, segundo a ONU. EFE az/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG