Adis-Abeba, 21 abr (EFE).- O presidente sudanês, Omar al-Bashir, chegou hoje a Adis-Abeba à frente da delegação de seu país na Comissão Bilateral Sudão-Etiópia e para se reunir com responsáveis da União Africana (UA), apesar da ordem de detenção emitida contra ele pelo Tribunal Penal Internacional (TPI).

Bashir foi recebido pelo primeiro-ministro da Etiópia, Meles Zenawi, no aeroporto internacional de Bole, em Adis-Abeba.

Zenawi já tinha declarado que não aceita a ordem de detenção expedida em 4 de março deste ano pelo TPI contra o governante sudanês por crimes contra a Humanidade.

Rodeados de fortes medidas de segurança, Bashir e Zenawi, que governam os dois países mais extensos da África, se dirigiram a um hotel da capital etíope, onde ocorre a reunião da Comissão Bilateral.

Segundo disseram à Agência Efe fontes do Governo etíope, Bashir também deve se reunir com responsáveis da UA, sediada em Adis-Abeba, além de tratar questões de segurança e agricultura na Comissão Bilateral.

Desde que o TPI expediu a ordem de detenção, o presidente do Sudão já visitou Eritréia, Egito, Líbia e Arábia Saudita, além de ter comparecido a uma cúpula da Liga Árabe no Catar.

Tanto a Liga Árabe, quanto a UA, expressaram sua rejeição à ordem de detenção contra Bashir.

Zenawi afirmou há uma semana que não aceitaria a ordem de detenção do TPI e que daria "as boas-vindas a Bashir" quando chegasse à Etiópia.

O presidente sudanês foi acusado de crimes de guerra e de lesa-humanidade por delitos supostamente cometidos durante o conflito na região de Darfur, no oeste do Sudão, que explodiu em fevereiro de 2003 e que já deixou quase 300 mil mortos. EFE mc/bba

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.