Bashir chama rebeldes de Darfur a se juntar ao processo de paz

Niyala (Sudão), 23 jul (EFE).- O presidente sudanês, Omar Hassan Ahmad al-Bashir, voltou a pedir hoje, em discurso realizado em Darfur diante de milhares de pessoas, que as milícias desta região renunciem às armas e se unam ao processo de reconstrução e desenvolvimento de Darfur.

EFE |

"Renovo a iniciativa de reunir todas as partes envolvidas, inclusive as que ainda estão lutando, para se unir ao processo de paz", disse Bashir, que discursou diante dos habitantes da cidade de Niyala, capital da região de Darfur do Sul.

No entanto, disse que a paz seria alcançada com a participação de todos os grupos ou com a inclusão, unicamente, dos que já assinaram o acordo de paz de Abuja de 2006.

A iniciativa de Bashir inclui a reinstalação da segurança, o retorno dos deslocados e dos refugiados, que seriam 2,5 milhões de pessoas, assim como a reconstrução dos serviços básicos destruídos durante o conflito armado de Darfur, que dura desde janeiro de 2003.

O presidente sudanês começou hoje uma viagem de dois dias pela província de Darfur, que já o levou a Darfur do Norte, nove dias depois de o promotor-chefe do Tribunal Penal Internacional (TPI), Luis Moreno Ocampo, solicitar sua detenção por crimes de guerra e contra a humanidade.

Após renovar sua chamada ao diálogo, o líder sudanês decretou uma anistia para 89 crianças-soldado do grupo rebelde Movimento para a Justiça e a Igualdade (MJI), que foram detidas em maio passado durante um ataque em grande escala lançado por este grupo contra a capital do país. EFE aj/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG