Barrado em Gaza, navio com ajuda humanitária chega ao Líbano

Beirute, 30 dez (EFE).- Um navio com ajuda humanitária para Gaza, cujo passagem foi impedida por uma fragata israelense antes de chegar a seu destino, entrou no porto da cidade de Tiro, no sul do Líbano, escoltado pelas forças navais libanesas.

EFE |

Pouco antes, o presidente do Líbano, Michel Suleiman, tinha ordenado assistência ao navio, que leva o nome de "Dignity" (Dignidade, em inglês), e que havia sido fretado pela ONG "Free Gaza" (Gaza Livre), com 3 toneladas de remédios e alimentos.

As televisões libanesas mostraram a chegada do "Dignity" acompanhado por vários barcos libaneses, enquanto entrava no porto de Tiro, onde dezenas de simpatizantes dos grupos xiitas da oposição parlamentar libanesa Amal e Hisbolá o esperavam com cartazes de boas-vindas.

Aparentemente, o navio, que saiu ontem de Chipre em direção a Gaza, foi detido pela marinha israelense e se viu obrigado a se dirigir rumo ao Líbano, informaram membros da "Free Gaza".

Na embarcação há 15 passageiros civis de 11 nacionalidades, além de representantes da organização "Médicos Voluntários de Chipre".

Entre os passageiros destaca a ex-congressista americana democrata Cynthia McKinney, do Partido Verde, que embarcou para protestar contra a devastação produzida pelas armas vendidas pelos EUA a Israel.

Também, viaja Sami Mohieldin El Hajj, jornalista da rede de televisão "Al Jazeera" preso por sete anos na base militar americana de Guantánamo, com o objetivo de informar sobre a situação em Gaza.

O movimento "Free Gaza" foi criado há dois anos com o objetivo de chamar a atenção internacional sobre a situação humanitária na Faixa de Gaza. EFE ks/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG