Barein confirma nomeação de judia como nova embaixadora em Washington

O rei do Barein, Hamad ben Isa Al Khalifa, nomeou uma judia, Huda Nunu, embaixadora em Washington, algo inédito em um país árabe, anunciou a agência oficial de notícias BNA, nesta quinta-feira.

AFP |

A notícia era esperada desde maio e foi confirmada por um decreto do monarca.

Uma autoridade, que pediu para não ser identificada, disse que não se trata "de uma operação de propaganda, mas da expressão do clima de tolerância que reina no Barein".

A mesma fonte comentou que o Barein "não faz distinção entre homens e mulheres na hora de ocupar postos oficiais, nem tampouco entre cidadãos de diferentes confissões religiosas".

"A prioridade para a próxima embaixadora será negociar um acordo de livre comércio com os Estados Unidos, e penso que sua formação econômica e o fato de pertencer a uma antiga família de comerciantes vão ajudá-la", acrescentou.

Nunu é a terceira mulher do Barein a ocupar o posto de embaixadora.

Haya al Khalifa, que é membro da Família Real e sunita, foi embaixadora em Paris e, atualmente, a xiita Bibi Alaui é a representante diplomática do país em Pequim.

Huda Nunu foi nomeada membro do Conselho Consultivo em 2006, em substituição de seu primo Ibrahim Nunu, que pertencia a essa assembléia desde 2002.

Os Nunu são uma das raras famílias judaicas do Barein, o pequeno reino do Golfo onde viviam centenas de judeus no final dos anos de 1940. A maioria procedia do Irã e do Iraque e se dedicava ao comércio e às finanças antes da descoberta do petróleo no reino do Golfo.

Hoje, a minoria judaica no Barein é composta por 37 pessoas.

mof/tt/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG