TRÍPOLI (Reuters) - Pelo menos 21 migrantes morreram e centenas estão desaparecidos por causa dos naufrágios de dois barcos na costa da Líbia, disseram autoridades do país na segunda-feira. Os 21 corpos foram resgatados depois do naufrágio de uma precária embarcação com 253 ocupantes na costa do país norte-africano.

Pelo menos 23 pessoas foram resgatadas pela guarda costeira líbia quando um segundo barco com migrantes afundou, mas outras 342 pessoas continuam desaparecidas, segundo relato das autoridades à Reuters.

"Temos informação de que mais dois barcos estariam à deriva na costa líbia, mas não sabemos as condições exatas e o número de migrantes a bordo", disse um funcionário.

Questionado sobre quando exatamente os barcos afundaram, o funcionário disse: "Os incidentes com barcos tiveram lugar nos últimos dois dias, e a operação de busca e resgate continua."

As autoridades líbias disseram que ainda não está claro se os dois barcos confirmadamente naufragados e os outros dois vistos à deriva na costa do país efetivamente partiram da Líbia.

A Líbia é um tradicional ponto de embarque para migrantes africanos que tentam chegar clandestinamente à Europa. Em fevereiro, Trípoli assinou um acordo com a Itália, que fica no outro lado do Mediterrâneo, para intensificar o combate ao fluxo ilegal de migrantes para o sul da Europa.

Centenas de milhares de migrantes ilegais de vários países africanos vivem na Líbia, fazendo trabalhos esporádicos até que consigam juntar dinheiro suficiente para pagar aos atravessadores por um lugar em um barco que os leve à Itália, segundo as autoridades líbias.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.