Cairo, 16 jun (EFE).- Pelo menos 40 imigrantes ilegais, em sua maioria egípcios, morreram na noite de domingo no naufrágio da embarcação com a qual pretendiam chegar ao litoral italiano, informaram hoje autoridades egípcias.

O navio, que havia zarpado da Líbia, afundou em águas internacionais, devido às más condições do tempo e ao mar muito agitado.

Segundo informações, as vítimas, muitas das quais eram de províncias do delta do rio Nilo, ao norte do Cairo, tinham pago entre 3.000 e 5.000 libras egípcias (de US$ 560 e US$ 930) pela viagem.

No fim de outubro do ano passado, mais cem imigrantes egípcios morreram no naufrágio de duas embarcações que os transportavam ilegalmente para a Itália.

Outras 50 pessoas que viajavam nesses dois navios foram resgatadas pelas autoridades marítimas italianas.

Nos últimos três anos, centenas de imigrantes egípcios morreram afogados no Mar Mediterrâneo tentando chegar às costas da Itália e da Grécia.

Segundo as autoridades egípcias, muitas dessas travessias são feitas em embarcações frágeis.

Além disso, nos últimos meses, as forças de segurança egípcias detiveram dezenas de pessoas envolvidas no tráfico ilegal de pessoas. EFE aj/sc

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.