Barclays fecha acordo para compra parcial do Lehman

O banco britânico Barclays fechou na terça-feira um negócio para comprar parte do americano Lehman Brothers por US$ 1,75 bilhão, dois dias após desistir de adquirir o banco inteiro. A instituição britânica pagará US$ 1,5 bilhão pela sede do Lehman Brothers em Nova York e dois data centres, e US$ 250 milhões por sua unidade de corretagem.

BBC Brasil |

A decisão do Barclays de não comprar o Lehman Brothers inteiro foi uma das razões que empurrou o quarto banco de investimento americano a pedir concordata na segunda-feira.

A compra parcial permitirá ao Barclays adquirir as partes 'boas' do Lehman Brothers, evitando seus "investimentos tóxicos nos mercados de imóveis residenciais e comerciais", disse o editor de negócios da BBC Robert Peston.

O negócio evitará a demissão de cerca de 10 mil funcionários do banco em concordata.

O CEO do Barclays, John Varley, disse que a compra, que ainda precisa ser aprovada pelas autoridades regulatórias, busca elevar o crescimento do lucro do seu banco em favor dos acionistas.

Já o presidente e diretor-executivo de operações do Lehman Brothers, Herbert McDade, afirmou: "Temos a oportunidade de continuar o crescimento e o desenvolvimento de nossas operações de banco de investimento e em mercado de capitais nos Estados Unidos como uma das principais instituições financeiras do mundo".

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG