Barak se nega a entrar no governo de Netanyahu junto com a extrema-direita

O líder do Partido Trabalhista israelense e atual ministro da Defesa, Ehud Barak, negou-se neste domingo participar em governo dirigido pelo ex-chefe do Likud (direita), Benjamin Netanyahu, do qual também faça parte a extrema-direita.

AFP |

Barak informou ao primeiro-ministro em uma conversa por telefone de sua negativa em compartilhar o gabinete com Avigdor Lieberman, dirigente da formação de extrema-direita israelense Israel Beiteinu, envolvido num caso de corrupção, segundo comunicado da assessoria do ministro.

O líder do Partido Trabalhista negou-se a participar em um governo no qual Lieberman teria o poder de "nomear os responsáveis por aplicar a lei", segundo o texto.

Israel Beiteinu, que conseguiu 15 cadeiras nas últimas eleições legislativas de 10 de fevereiro, participará muito provavelmente do próximo governo israelense e exigiu vários ministérios, entre eles o da Justiça.

Barak parecia até agora disposto a formar parte de um governo de Netanyahu e, segundo a imprensa, desejava conservar sua pasta na Defesa, apesar de a maioria dos deputados de seu partido pedirem para que fosse para a oposição.

rb/cn

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG