Barak diz que usina nuclear no Irã é resistente a bombardeio regular

Jerusalém, 28 dez (EFE).- O ministro da Defesa de Israel, Ehud Barak, disse hoje que um ataque convencional contra a recém-descoberta usina nuclear de Qom, no Irã, seria impossível, e que esse país trabalha durante anos para esconder esse tipo de instalação.

EFE |

"A instalação de Qom fica em um bunker e, por isso, é resistente aos bombardeios regulares", afirmou hoje Barak, diante da Comissão Parlamentar para Assuntos de Segurança e Exteriores.

O ministro afirmou que "o que os iranianos revelaram recentemente, segundo suas próprias decisões, é um lugar que esteve em construção durante anos".

O alto responsável da Organização de Energia Atômica do Irã, Ali Akbar Salehi, disse recentemente que seu país iniciou uma nova geração de centrífugas que em pouco tempo será testada.

O novo gesto por parte do Irã aconteceu depois da aprovação pela Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) de uma resolução contra as atividades nucleares do Irã, depois que se descobriu a existência de uma usina nuclear perto da cidade santa de Qom, ao sul de Teerã.

A comunidade internacional está preocupada com a natureza das atividades nucleares do Irã, que, segundo as autoridades do regime iraniano, "têm fins pacíficos e civis".

Barak também condenou as medidas de força usadas pelo regime iraniano contra a oposição, um dia depois de pelo menos oito manifestantes contrários ao presidente Mahmoud Ahmadinejad morrerem no Irã. EFE db/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG