LOS ANGELES - Barack Obama foi eleito o homem mais influente do mundo em 2008, em uma pesquisa online cujos resultados foram divulgados nesta terça-feira. Na pesquisa, homens tiveram de escolher quem mais influenciou seu comportamento, suas compras e seus pensamentos. O candidato democrata à Presidência dos Estados Unidos ficou em primeiro lugar na votação feita pelo site askmen.com, desbancando o presidente da Apple, Steve Jobs, e o nadador Michael Phelps, que ficaram em segundo e terceiro lugares, respectivamente.

  • Saiba tudo sobre a corrida à Casa Branca
  • Direto dos EUA : repórter do iG acompanha a reta final da disputa
  • O candidato republicano, John McCain, ficou em décimo lugar na lista, feita com base em 200 mil votos de leitores do site, cuja média etária é de 27-28 anos.

    Reuters
    Obama: o mais influente do mundo
    O vencedor da última pesquisa, o jogador de futebol inglês David Beckham, caiu para o 25º lugar em 2008. A pesquisa pediu para que os homens não considerassem apenas o sucesso profissional e o carisma ao escolher seus 49 homens favoritos.

    James Bassil, editor-chefe do site, disse que a escolha de Obama não reflete necessariamente o apoio à sua candidatura, mas sim "o interesse que a corrida presidencial despertou nos Estados Unidos".

    Stephen Colbert, âncora do noticíario satírico "The Colbert Report" foi a única outra personalidade política entre os 10 melhroes colocados na lista de 2008, que foi dominada por atletas, atores e músicos.

    Confira a lista dos homens mais influentes de 2008 do site askmen.com:

    1 - Barack Obama (candidato à Presidência dos Estados Unidos pelo Partido Democrata)

    2 - Steve Jobs (presidente da Apple)

    3 - Michael Phelps (nadador olímpico)

    4 - Robert Downey Jr. (ator)

    5 - Stephen Colbert (humorista)

    6 - Gordon Ramsay (chef)

    7 - Christian Bale (ator)

    8 - Rob Kay (criador do videogame "Rockband")

    9 - Cristiano Ronaldo (jogador de futebol)

    10 - John McCain (candidato à Presidência dos Estados Unidos pelo Partido Republicano)

      Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.