Banqueiro pega 19 anos de prisão por mandar matar dirigente de BC russo

Moscou, 13 nov (EFE).- O Tribunal Municipal de Moscou condenou hoje o banqueiro Alexei Frénkel a 19 anos de prisão, por encomendar o assassinato do primeiro vice-presidente do Banco Central da Rússia, Andrei Kozlov, morto a tiros há dois anos.

EFE |

Um dos autores materiais do homicídio, Alexei Polovinkin, pegou prisão perpétua, e outros cinco acusados, penas entre 6 e 24 anos de detenção, informou a agência oficial "RIA Novosti".

O tribunal condenou-os ainda a pagar 10 milhões de rublos (cerca de US$ 360 mil dólares) de indenização ao pai da vítima.

Em 28 de outubro, um júri popular declarou Frénkel e dois cúmplices culpados de organizar o assassinato, assim como quatro pistoleiros por executar o crime.

Frénkel, de 36 anos, era sócio dos bancos VIP-Bank e Sodbuisinessbank, cujas licenças Kozlov cassara por lavagem de dinheiro.

O vice-governador do Banco Central e seu motorista foram mortos a tiros em Moscou, no dia 13 de setembro de 2006, enquanto os executores e os organizadores do crime foram detidos entre outubro e dezembro desse mesmo ano.EFE egw/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG