Bancos de Cingapura negam administrar recursos para junta de Mianmar

Dois bancos de Cingapura rebateram as acusações de uma ONG de que administram recursos para a junta militar de Mianmar.

AFP |

O DBS Group Holdings e o Oversea-Chinese Banking (OCBC) negaram as acusações da organização EarthRights International (ERI), que tem sede nos Estados Unidos.

A ERI acusou os grupos francês Total e americano Chevron de enriquecer a junta birmanesa com um projeto de gás e petróleo, além de ocultar os abusos cometidos pelas forças de segurança contra a população local.

A ONG afirmou ainda que a maioria dos recursos não entra no orçamento nacional e estava depositada nos dois bancos de Cingapura.

burs-bh/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG