Banco reivindica 44 mil euros de jovem envolvida em protesto do G20

Londres, 24 abr (EFE).- Um dos maiores bancos do Reino Unido reivindicou hoje 40 mil libras (cerca de 44 mil euros) de compensação a uma jovem de 17 anos pelos danos infringidos em sua propriedade durante o protesto contra o Grupo dos 20 (G20, que reúne os países ricos e os principais emergentes), no começo de abril, na City (centro financeiro de Londres).

EFE |

A promotora Ann Crighton, em representação do Royal Bank of Scotland (RBS) - que na atualidade está sob controle majoritário do Estado -, pediu esta quantidade em conceito de danos e prejuízos durante uma vista judicial realizada em um tribunal juvenil da capital britânica.

Crighton disse que a jovem, que não pode ser identificada por razões legais, admitiu ter quebrado vidros e peças de computador ao entrar em uma filial desse banco durante a manifestação na City às vésperas da reunião do G20.

A advogada defensora da jovem, Miranda Ching, considerou "injustificada" a quantidade solicitada pela quebra "do que parece uma simples tela de computador e um teclado", e explicou que sua cliente está desempregada e vive em Brighton (sul inglês) das ajudas de amigos e parentes.

Após ouvir as partes, o tribunal decidiu finalmente enviar a menor de idade para uma instituição para infratores juvenis que a acompanhará durante oito meses, e poderia pedir-lhe que escrevesse uma carta de desculpas e possivelmente o pagamento de uma multa, embora inferior ao número reivindicado pelo banco. EFE jm/ma

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG