Banco nos EUA se desculpa por exigir impressões digitais a homem sem braços

Washington, 3 set (EFE).- O Bank of America ofereceu hoje um pedido de desculpas públicas após exigir que um homem sem braços se identificasse mediante suas impressões digitais.

EFE |

"Deveríamos oferecer alternativas se um indivíduo não está em capacidade de fornecer impressões digitais", disse a instituição bancária em uma declaração.

Segundo informaram hoje meios de comunicação em Tampa, Flórida (EUA), o homem, identificado como Steve Valdez, foi a uma filial do banco para descontar um cheque de sua esposa.

A atendente do caixa teria informado que uma pessoa que não tinha conta no banco tinha que mostrar fornecer suas impressões digitais para realizar a operação.

"Evidentemente, se não se tem braços não se pode fornecer impressões digitais", disse Valdez ao diário St. Petersburg Times.

Mesmo assim este homem de 54 anos, que nasceu sem braços e usa próteses em ambas as extremidades, não pôde convencer à caixeira apesar de mostrar dois documentos com sua fotografia.

Sua decisão foi respaldada por um supervisor imediato que informou a Valdez que o problema se resolvia se abria uma conta ou se sua esposa fosse pessoalmente para fazer efetivo o cheque.

Valdez disse que decidiu abandonar a filial depois que o supervisor lhe dissesse que só estava aplicando a política do banco.

"Fiquei arrasado. Esta é a primeira vez que ocorre algo assim", disse Valdez ao diário que não informou quando ocorreu o incidente.

EFE ojl/fk

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG