Banco Mundial prevê que Haiti perderá 15% do PIB e anuncia ajuda de anuncia US$ 100 milhões

WASHINGTON - O Banco Mundial estimou nesta quarta-feira que o Haiti, a nação mais pobre das Américas, perderá mais de 15% de seu Produto Interno Bruto (PIB) por causa do terremoto de terça-feira.

iG São Paulo |

"Prevemos que o custo econômico será maior que 15% do PIB de 2008", quando uma série de furacões e tempestades tropicais atingiram o país, disse Yvonne Tsikata, diretora das operações do Banco Mundial no Caribe.

A diretora também anunciou que o Banco Mundial vai fornecer US$ 100 milhões de dólares em recursos emergenciais para o Haiti e está avaliando um fundo especial de reconstrução.

Segundo Yvonne, o organismo também deve enviar uma equipe ao país em breve para ajudar o governo a avaliar a extensão dos prejuízos causados pelo terremoto de terça-feira.

Ted Turner

O magnata americano Ted Turner se comprometeu nesta quarta-feira a doar US$ 1 milhão para financiar ajuda humanitária e a reconstrução do Haiti.

Turner fez também um apelo a membros e amigos da Fundação das Nações Unidas, que preside, para que façam mais doações ao Fundo Central de Resposta a Emergências (Cerf), que pertence a esse organismo multilateral.

A fundação criada por Turner trabalha no momento, juntamente com a Fundação Vodafone, para enviar duas equipes de emergência ao Haiti.

O terremoto aconteceu às 19h53 (horário de Brasília) de terça-feira e teve epicentro a 15 quilômetros de Porto Príncipe.

O Exército brasileiro confirmou que pelo menos 11 militares do país que participam da Missão de Estabilização das Nações Unidas no Haiti (Minustah) morreram em consequência do terremoto. A brasileira Zilda Arns, fundadora e coordenadora da Pastoral da Criança, ligada à Igreja Católica, também morreu no tremor.

*Com informações de Reuters e EFE

Leia também:

Leia mais sobre terremoto

    Leia tudo sobre: haititerremototragédia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG