Banco manterá funcionário que viu fotos eróticas e virou sensação na web

O banco australiano Macquarie anunciou nesta sexta-feira que o funcionário que tinha sido flagrado na TV vendo fotos sensuais em seu computador não será demitido da empresa.

BBC Brasil |

David Kiely ganhou fama internacional após uma entrada ao vivo de um colega de trabalho seu em um programa de TV.

Enquanto seu colega respondia a perguntas direto do escritório no banco, os telespectadores podiam ver, ao fundo, a tela em que Kiely observava fotos sensuais de uma modelo australiana. O vídeo se tornou uma sensação na internet.

Assista ao vídeo:

O banco Macquarie, um dos maiores do país, enfatizou em um comunicado oficial que se reuniu com o funcionário nesta sexta-feira para discutir seu comportamento e optou por mantê-lo na companhia.

"Ele permanecerá funcionário do banco. Mas pedimos desculpas pelo inconveniente e por qualquer ofensa que causamos", diz o comunicado.

O caso de Kiely levantou discussões sobre se funcionários deveriam ou não serem punidos por manter material de conteúdo erótico em seus computadores de trabalho.

O vídeo que flagra Kiely recebeu mais de 40 mil acessos no YouTube e estimulou a criação de dezenas de comunidades sobre o caso no site de relacionamentos Facebook, além de virar tema de textos em blogs e fóruns virtuais.

Em Londres um website chamado "Save David" (Salve David) foi criado com o objetivo de livrar o bancário da demissão. O site pedia a seus internautas que enviassem e-mails ao banco pedindo para não demitir o funcionário.

    Leia tudo sobre: pornografia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG