Banco de esperma de Xangai recusa pedidos de mulheres solteiras

Xangai (China), 3 ago (EFE).- O único banco de esperma da cidade chinesa de Xangai rejeitou este ano todos os pedidos de mulheres solteiras, de acordo com a legislação em vigor, informou o jornal China Daily.

EFE |

O diretor do centro, Li Zheng, disse que conceder esperma a mulheres solteiras poderia causar "problemas sociais" no futuro que "frustrariam" tanto a mãe quanto a criança.

O banco de esperma da capital financeira chinesa segue, assim, as regulamentações do Ministério da Saúde da China, que especificam que o esperma só deve ser concedido a casais estéreis.

Segundo funcionários citados pelo jornal, o esperma doado é escasso, porque esta prática não é muito aceita entre a população como doar sangue ou células-tronco, por isso o banco de esperma de Xangai não consegue atender à demanda.

Além disso, os especialistas afirmam que a qualidade e a quantidade do esperma caíram, não só na China, mas também no resto do mundo, por causa da poluição, do estresse e dos estilos de vida pouco saudáveis.

Na semana passada, as autoridades de Xangai anunciaram um plano para incentivar os casais que são filhos únicos a ter um segundo filho, uma das poucas exceções da política do filho único, implantada na China nos anos 80 para controlar a enorme população.

A medida buscar fazer frente ao envelhecimento da população e aumentar a mão-de-obra no futuro, já que, neste momento, 22% dos habitantes de Xangai têm mais de 60 anos e calcula-se que esta proporção aumentará para 34% em 2020. EFE trr/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG